Escola de Felgueiras do Politécnico do Porto ajuda alunos a criar negócios

Um sistema que utiliza códigos “QR” para combater a contrafação de calçado e outro que desenvolveu de uma plataforma digital que agrega informação de várias companhias e logística de transportes” são os exemplos apontados pela docente

FOTO: Armindo Mendes

O Gabinete de Apoio do Empreendedor da Escola Superior de Tecnologias e Gestão de Felgueiras (ESTGF), do Politécnico do Porto, criado há cerca de um ano, já ajudou à criação de quatro empresas e apoia três projetos de alunos.

Segundo fonte do estabelecimento, a ajuda na constituição formal de uma sociedade concretizou-se, desde a fase inicial, em duas empresas. Outras duas foram apoiadas na documentação.

As quatro empresas apoiadas e já em atividade são dos setores da formação, turismo, beleza e mobiliário.

Nesta fase, o gabinete trabalha em três projetos de alunos que frequentam a ESTGF.

Carla Pereira, vice-presidente daquela escola do Politécnico do Porto e coordenadora do Gabinete de Apoio ao Empreendedor (GAE), explicou à Lusa que entre os projetos em curso, liderados por alunos, encontram-se dois que já foram apresentados publicamente.

Um sistema que utiliza códigos “QR” para combater a contrafação de calçado e outro que desenvolveu de uma plataforma digital que agrega informação de várias companhias e logística de transportes” são os exemplos apontados pela docente.

O Gabinete de Apoio de Empreendedor, disse, surgiu com o objetivo de promover um relacionamento mais ativo com os estudantes, estimulando a criação de negócios.

Após três meses, com a criação da Rede de Apoio à Atividade Económica e Empreendedorismo da região do Tâmega e Sousa, iniciativa coordenada pela Comunidade Intermunicipal, o GAE alargou a sua atuação a toda a região.

“Recebemos pedidos de toda a região e estamos abertos a solicitações de pessoas de qualquer ponto do país que queiram investir na região”, assinalou.

A par do apoio à criação de empresas, o gabinete tem apoiado cinco projetos no âmbito do Sistema de Gestão da Qualidade, através do mestrado na área da gestão de qualidade.

Também na área das tecnologias de informação, cinco empresas estão a ser apoiadas no desenvolvimento de plataformas.

O GAE também presta apoio nas candidaturas a incentivos, no âmbito do Portugal 2020, e outros programas de financiamento.

A primeira empresa a ser criada pelo Gabinete de Apoio ao Empreendedor foi a “Porto Outside”, na área do turismo, em Paços de Ferreira.

A empresa surgiu de uma ideia conjunta de Cátia Gonçalves, diplomada em Ciências Empresariais, e do marido, que estava desempregado.

A empreendedora admitiu à Lusa que o apoio do gabinete foi importante.

“Foi fundamental ter alguém que ouvisse a nossa ideia e nos ajudasse a construir a estrutura do projeto”, vincou.

 

APM.

Lusa/fim