Escola Secundária da Lixa vai lançar canal de televisão interno

Estúdio do Canal 800, da Escola Secundária da Lixa.

A Escola Secundária da Lixa vai implementar um canal de televisão interno que deverá arrancar com emissões ainda este ano letivo, disse hoje ao Expresso de Felgueiras o responsável pelo projeto.

 

O Canal 800 está a “ultimar” pormenores de aquisição de equipamento, que será financiado pelo programa Erasmus, e a finalizar a instalação da infraestrutura, adiantou Pedro Alves.

Um dos programas já idealizados, um boletim meteorológico, vai-se apoiar em dados fornecidos por estações meteorológicas que serão instaladas em várias escolas de Felgueiras, ao abrigo do programa “Umbrella”, um de vários projetos Erasmus implementados no estabelecimento escolar.

O canal vai ainda transmitir reportagens sobre o quotidiano da comunidade escolar, tertúlias de estúdio e “diretos” de eventos desportivos que se realizam no Agrupamento de Escolas da Lixa, onde se insere a escola secundária.

A programação prevê, ainda, uma rubrica sobre física e ciências e uma outra, dedicada ao programa Erasmus.

“Não vai ser um canal refinado, elitista ou filtrado. Será, acima de tudo, para todos aqueles que tiverem ideias e vontade de fazer algo diferente, sejam professores, alunos ou até mesmo membros da comunidade” acrescentou.

 

Mascote gráfica, procura-se

Enquanto se realizam os preparativos, os responsáveis pelo projeto propuseram um desafio à comunidade escolar, em forma de concurso, para idealizar a mascote gráfica do novo canal.

A participação está aberta a todos os alunos do agrupamento e premiará os primeiros três classificados.

Pedro Alves concluiu, indicando que aguarda pelo início das aulas em modo presencial para avançar com as primeiras emissões, ainda neste ano letivo. E acrescenta:

“Não faria sentido arrancar agora, porque não há alunos na escola. Mas assim que se souber do regresso do ensino presencial, estamos em condições de começar a emitir algumas das rubricas propostas. Em pleno, mesmo, estamos a apontar para o próximo ano letivo”.