Faleceu o padre Rodrigues dos Vicentinos em Felgueiras

O padre vicentino Fernando da Costa Rodrigues faleceu, na quinta-feira, aos 91 anos, no Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães, em Guimarães, informou a Província Portuguesa da Congregação da Missão (Padres Vicentinos).

 

O funeral realiza-se hoje, às 15:00, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Lagares e a Missa do Sétimo Dia será celebrada, na mesma igreja, na quinta-feira, 17 de dezembro, às 20:30.

O padre Fernando Rodrigues, natural de Viseu, era bastante conhecido em Felgueiras onde viveu nas últimas décadas, sobretudo no Seminário de S. José, em Oleiros, Lagares, onde se instalou em 1975, lecionou matemática e físico-química e se dedicou aos trabalhos agrícolas na quinta daquele seminário da Congregação da Missão (Vicentinos).

“Foi nesta comunidade do Seminário de São José, na paróquia de Lagares, Diocese do Porto, que esteve nas últimas décadas, mesmo após ter deixado de ser casa de formação, servindo sempre com dedicação extrema, com grande sentido de humor e de forma transversal, pois, a par das responsabilidades no âmbito do ensino, apoiou também na gestão do seminário e das terras agrícolas a ele adjacentes, sempre com muito zelo”, lê-se numa nota da Província Portuguesa da Congregação da Missão.

O padre Fernando Rodrigues nasceu em Vila Nova – Campo, em Viseu, no dia 28 de setembro de 1929. Aos 12 anos entrou para o seminário dos Padres Vicentinos, estudando primeiro no Seminário de São José (em Lagares) e, depois, no Seminário de Santa Teresinha (em Pombeiro), ambos em Felgueiras. Entrou no noviciado da Província Portuguesa da Congregação da Missão, em Pombeiro, no dia 14 de agosto de 1947, tendo emitido votos perpétuos a 15 de agosto de 1952, também em Pombeiro, e concluído os estudos teológicos no Seminário de Santa Teresinha no ano de 1955.

Foi ordenado sacerdote na Sé do Porto, a 20 de março de 1955, pelo bispo D. António Ferreira Gomes, tendo no mesmo ano sido enviado para a missão dos Padres Vicentinos em Moçambique, integrando uma equipa de oito sacerdotes vicentinos recém-ordenados, destinada a reforçar as missões e a renovar as equipas formadoras dos seminários naquele país.

Em Moçambique serviu durante várias décadas, entre 1955 e 1975. Primeiro exerceu o ministério de professor das disciplinas de matemática e físico-química, no Seminário de Magude. A partir de 1964, foi professor das mesmas áreas no Seminário da Namacha, para além do exercício de outros ministérios pastorais na comunidade. Teve também uma passagem pela comunidade de Tininga, como coadjutor.

De regresso a Portugal, em 1975, continuou o exercício do ministério de professor nos seminários da Província Portuguesa da Congregação da Missão (Vicentinos), sendo professor de matemática e físico-química no Seminário de São José, em Oleiros (Lagares).

“A Província Portuguesa da Congregação da Missão e a sua família unem-se agora em oração e agradecem a Deus pelo seu ministério sacerdotal e pelo dom da sua vida”, concluem numa nota publicada na página oficial da Congregação da Missão (Padres Vicentinos).

 

Miguel Carvalho