FC Felgueiras vence em Montalegre e carimba promoção à Liga 3 [C/ÁUDIO]

O FC Felgueiras garantiu a subida à Liga 3, após vencer em Montalegre, por 2-1, no encontro da última jornada da série 1 da fase de acesso à nova prova da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). A equipa azul grená beneficiou ainda da derrota caseira do Merelinense, pelo mesmo resultado, ante o São Martinho.

 

Em Montalegre, o FC Felgueiras entrou em campo com a obrigatoriedade de somar os três pontos e desde cedo começou a desenhar a vitória, com um golo de Théo Fonseca, aos 6′.

André Rodrigues, no início do segundo tempo (50′) ampliou vantagem, enquanto Adilson Vaz reduziu para os transmontanos, aos 72′. Com apenas um golo de diferença no marcador, a equipa felgueirense “tremeu um bocadinho”, mas conseguiu conservar o resultado favorável até ao final

“É sempre bom entrar nos jogos a marcar, passar controlar, porque quando se está no controlo é diferente, joga-se com mais tranquilidade e foi assim que aconteceu. No início da segunda parte, voltamos a marcar, a equipa ficou ainda mais tranquila, mas num lance de bola parada sofreu o 2-1, e aí as coisas tremeram um bocadinho, o que é perfeitamente normal, com a ansiedade e com o jogo a terminar”, sustentou o treinador Carlos Pintassilgo.

 

 

Após o apito final, e com a notícia da derrota do Merelinense na receção ao São Martinho, o FC Felgueiras festejou a promoção, objetivo que Carlos Pintassilgo considera “ser merecido pelo trabalho desenvolvido durante a época”.

O técnico azul grená, que assumiu a liderança da equipa já na reta final da primeira fase do Campeonato do Portugal, tendo substituído Rui Ferreira, que decidiu rumar ao Feirense, confidencia que o objetivo inicial do FC Felgueiras “era ficar em primeiro na fase regular, para garantir a entrada direta na Liga 3 e disputar a subida à II Liga”.

“Quando tomei conta da equipa, isso já não era matematicamente possível, mas tínhamos um segundo objetivo a cumprir, e acreditei que era possível concretizá-lo, devido à qualidade que temos nosso plantel. É uma equipa jovem, mas com jogadores de muita qualidade, que brevemente vão estar no patamar mais alto do futebol português”, elogiou.

 

 

“O que conseguimos é um feito para uma equipa que foi criada, praticamente nova, no início da época. Algumas pessoas lançaram dúvidas sobre este objetivo do clube, porque o jogador mais velho, tirando o Mário Sérgio, tem 25 anos. Mas, nesse aspeto, temos de reconhecer muito do mérito ao Ricardo Fernandes, ao Totta, ao Presidente, ao Sardinha, ao Paulo Guerra, à própria SAD, ao Fernando Meira, ao Nuno Mendes e ao Nuno Assis, porque tiveram sempre connosco nos momentos mais difíceis e acreditam verdadeiramente naquilo que podíamos fazer”, sublinhou.

 

 

Carlos Pintassilgo confessa que viveu “o momento mais feliz” da sua vida ao conduzir o FC Felgueiras à Liga 3, um feito que ficará “na história do clube”, garantindo que, nesta altura, ainda não há “nada falado” sobre a sua permanência no comando técnico da equipa, na próxima temporada.

 

 

“Não vou dizer que não gostava de continuar, porque é o clube onde eu nasci, o clube da minha terra e do meu coração. Mas os responsáveis certamente vão pensar naquilo que vão fazer e, tenho a certeza, aquilo que fizeram será o melhor para o clube. Por isso, sou mais um para ajudar. Se tiver que ser noutras funções, não terei qualquer problema nisso. Darei sempre o melhor de mim”, assegurou.

Após o encontro do passado sábado, a festa saiu às ruas da cidade de Felgueiras, tendo a equipa azul grená sido recebida e homenageada na Câmara Municipal pelo presidente da autarquia, Nuno Fonseca.