Felgueiras… cidade!

Felgueiras comemora o 26.º aniversário da elevação à categoria de cidade. Foi a 13 de julho de 1990 que a Assembleia da República aprovou a alteração de estatuto do pólo urbano principal/sede do concelho de Felgueiras.

Desde sempre Felgueiras, antes Vila e depois Cidade, se confundiu com a freguesia de Margaride, e por isso nestes 26 anos de cidade uma das principais transformações está sem dúvida relacionada com as alterações ao nível demográfico e de reorganização da freguesia, agora União de Freguesias. Nestes últimos 26 anos os “limites virtuais” da Cidade foram sendo alterados fruto do crescimento do principal pólo urbano do concelho a que dá nome, sendo que a reorganização das freguesias promovida por Miguel Relvas transformou a maior freguesia num mini-município dentro do Município, espraiando-se agora além de Margaride, por Várzea, Lagares, Varziela e Moure!

Contudo, não foi apenas ao nível sócio-demográfico que Felgueiras mudou nestes últimos 26 anos. Também ao nível de infraestruturas se registaram avanços significativos e de melhoria de qualidade de vida, se bem que nos anos mais recentes se assista a uma redução da dinâmica por parte dos órgãos autárquicos, principalmente por parte do Executivo Municipal liderado pelo Dr. Inácio Ribeiro! Basta analisar que as obras mais recentes e emblemáticas na cidade transitaram do último mandato liderado pela Dr.ª Fátima Felgueiras, como são exemplo a Casa das Artes, a Casa das Torres, enquanto continuam sem solução a construção de um Parque da Cidade, a construção do novo Cemitério, a construção de novas instalações para a Escola Profissional de Felgueiras, a resolução dos problemas de várias vias de circulação na cidade, como é o caso da Avenida General Sarmento Pimentel, da Rua Frei Lucas, etc… No entretanto a autarquia perdeu/desperdiçou a oportunidade de adquirir as antigas instalações da Fábrica da Bouça, que poderiam ser transformadas e colocadas ao serviço dos felgueirenses em várias valências, sendo duas das mais evidentes o tão ansiado Museu do Calçado e o Parque da Cidade!

Existe contudo um outro ponto que necessita de muita atenção, quer por parte da União de Freguesias, quer por parte principalmente do Executivo Municipal, relacionado com a reabilitação urbana. São visíveis e evidentes em vários pontos da cidade edifícios antigos em profundo estado de degradação (constituindo também focos de perigosidade a vários níveis) e sinais de degradação em outros! Tal como é referido no Portal da Habitação este processo de “degradação progressiva das estruturas urbanas, relacionados com o envelhecimento próprio, a sobrecarga de uso e o desajustamento dos desenhos da sua organização a novos modos de vida”, e por isso é fundamental o desenvolvimento de processos de reabilitação urbana integrada. Atendendo a isto, é fundamental que em Felgueiras não se desperdice a oportunidade do Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbana criado no âmbito do Portugal 2020, sendo que foi já aprovado em 25 de setembro de 2015 em Assembleia Municipal a Área de Reabilitação Urbana da Cidade de Felgueiras que abrange uma área de cerca de 93 hectares.

A par das obras/equipamentos que enunciei, de facto um dos aspectos mais prementes na Cidade de Felgueiras neste momento, neste tempo, é impulsionar o processo de reabilitação e requalificação urbana da Cidade de Felgueiras, tornando a cidade mais bonita, confortável e moderna!