Felgueiras comemora 430.º aniversário de Manuel Faria e Sousa

A Câmara de Felgueiras em colaboração com a Rota do Românico, vai promover uma exposição documental para comemorar os 430 anos de nascimento de Manuel Faria e Sousa, informou a autarquia.

 

A exposição, que vai ser inaugurada no sábado, pelas 16:30, irá permitir aos visitantes uma viagem pela vida e percurso do poeta, documentada numa exposição patente no Mosteiro de Santa Maria.

No dia da inauguração, a apresentação do contexto e do letrado natural de Felgueiras, estará a cargo de José Valle de Figueiredo, investigador, poeta e crítico literário, nascido em Tondela em 1942 e que tem uma vasta obra publicada pelas várias vias de comunicação.

Manuel de Faria e Sousa nasceu na quinta do Souto, na freguesia de Pombeiro, a 18 de março de 1590, foi um historiador, poeta, biógrafo e artista hábil no desenho à pena. As qualidades do omnisciente felgueirense fizeram com que tivesse uma carreira além-fronteiras, viveu e trabalhou a maior parte da sua vida em Madrid. Faleceu na capital madrilena a 03 de junho de 1649, sendo sepultado num mosteiro local.

Anos mais tarde, a 06 de setembro de 1660, os seus restos mortais foram transladados para a igreja do mosteiro de Santa Maria de Pombeiro, a sua terra natal.

Faria e Sousa era rico de uma vastíssima sapiência e de uma grande facilidade para a escrita. Foi o autor de diversas obras históricas, poéticas, biográficas, traduções e comentários. Teve ainda uma devoção muito especial por Luís Vaz de Camões.

O encerramento desta exposição vai decorrer no dia 28 de março, com a presença da conferencista Zulmira Marques Coelho Santos, professora na Faculdade de Letras da Universidade do Porto – investigadora CITCEM.