Felgueiras defende vacina da gripe porta-a-porta para pessoas com mais de 65 anos

A Câmara de Felgueiras defendeu hoje que a vacinação contra a gripe destinada à população com mais de 65 anos seja feita porta-a-porta, disponibilizando aos centros de saúde da região a colaboração de voluntários.

 

De acordo com uma comunicação da autarquia, a proposta de realizar a vacinação porta-a-porta foi enviada ao Agrupamentos de Centros de Saúde (ACeS) do Norte do Vale do Sousa e à Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N).

O município refere que aquele trabalho poderá contar com a apoio do Centro Municipal de Voluntariado, nomeadamente na definição dos contactos diretos dos infetados pelo novo coronavírus.

O presidente da Câmara, Nuno Fonseca, propõe ainda “um levantamento das necessidades de prescrições médicas junto da população a vacinar, tornando o processo de obtenção de receitas ou prescrição de exames mais célere”.

“Estas medidas permitem aliviar a pressão sobre os recursos humanos do ACeS, proteger um dos grupos de risco e controlar mais rapidamente as cadeias de contágio no nosso concelho”, acentua o autarca.

A proposta daquela autarquia do distrito do Porto ocorre numa fase em que nos concelhos a norte no Vale do Sousa (Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira) ocorre “um aumento exponencial do número de novos casos” de infeção, como assinala o ACeS, em comunicado.

Nos últimos sete dias, contabilizaram-se mais 944 casos no território.

Paços de Ferreira registou 560 casos, Lousada 229 e Felgueiras 155.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e quase 40 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.181 pessoas dos 99.911 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

APM // JAP

Lusa/Fim