Felgueiras é o segundo concelho do país com maior número de incêndio rurais

Lusa

O concelho de Felgueiras é o segundo do país com o maior número de incêndios rurais, entre janeiro e julho de 2020, de acordo com o relatório provisório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

 

Até ao dia 31 de julho, foram registados em Felgueiras 135 incêndios rurais, representando 119 hectares de área ardida.

No relatório, a que o Expresso de Felgueiras teve acesso e que divulga os 20 concelhos do país mais afetados, Paredes aparece em primeiro lugar com 337 incêndios rurais.

 

Comandante dos Bombeiros de Felgueiras defende estudo aprofundado para tentar reduzir ignições

Em declarações ao Expresso de Felgueiras, Júlio Pereira, comandante dos Bombeiros de Felgueiras, referiu que os números “são uma dura realidade que o preocupa”.

“Algo está mal, há algo que temos de pensar, sobretudo no que diz respeito à prevenção e fiscalização”, salientou.

Júlio Pereira vincou, ainda, a necessidade de reverter os números, “que só não levam a grandes incêndios porque não ocorrem numa mancha contínua de floresta e porque contam com a prontidão dos bombeiros no combate às chamas”.

 

Júlio Pereira, comandante dos Bombeiros de Felgueiras
Júlio Pereira, comandante dos Bombeiros de Felgueiras

 

“A área ardida é baixa e isso é mais reconfortante, mas não posso deixar de exaltar aqui o trabalho dos bombeiros, não só de Felgueiras, mas da Lixa, de Lousada, de Freamunde e de Vila Meã, que tantas vezes acodem ao nosso concelho”, sublinhou.

 

Mais cinco concelhos da região integram o quadro dos 20 concelhos com mais incêndios rurais

O quadro integra, ainda, mais cinco concelhos da região do Tâmega e Sousa, nomeadamente Penafiel, com 130 incêndios rurais, Lousada com 78, Paços de Ferreira com 68, Amarante com 66 e Marco de Canaveses com 50.

A nível nacional foram registados 5.294 incêndios rurais que resultaram em 24.680 hectares de área ardida, entre povoamentos (12.013 hectares), matos (8.247 hectares) e agricultura (4.420 hectares).

Comparando os valores do ano de 2020 com o histórico dos 10 anos anteriores, registaram-se menos 43% de incêndios rurais e menos 34% de área ardida relativamente à média anual daquele período.

O distrito do Porto foi aquele que maior número de incêndios registou, com 1.474 ocorrências, seguido de Braga com 462 e Aveiro com 384.

O distrito mais afetado, no que concerne à área ardida, é Castelo Branco, com 7.248 hectares, cerca de 29% da área total ardida até à data, seguido de Vila Real com 3.255 hectares (13% do total) e de Faro com 2.906 hectares (12% do total).