Felgueiras homenageou comissão administrativa após 25 de Abril

A homenagem ocorreu no âmbito das comemorações dos 40 anos do 25 de Abril, que decorreram no concelho durante o fim-de-semana.

A Câmara Municipal de Felgueiras homenageou a comissão administrativa eleita em plenário popular em frente ao edifício dos bombeiros voluntários, dias após o Golpe de Estado, revelou fonte da autarquia.

A homenagem ocorreu no âmbito das comemorações dos 40 anos do 25 de Abril, que decorreram no concelho durante o fim-de-semana.

A comissão homenageada geriu a câmara municipal durante 28 meses – entre agosto de 1974 e dezembro de 1976, até às primeiras eleições autárquicas, e era composta por José Maria Machado de Matos (presidente), António Castro, António Joaquim de Sousa, Pe. António Leite da Fonseca Durães, Ernâni Ferreira Bastos, Júlio Teixeira Martins e Mário Pinheiro de Magalhães (vogais).

A homenagem culminou com a abertura de uma exposição de documentos históricos alusivos à referida Comissão Administrativa, na qual foram inseridas três pinturas – um tríptico de três metros – alusivos à revolução, da autoria de Marina Leão, artista multifacetada, natural de Felgueiras, licenciada em design de comunicação, que se dedicada a trabalhos na área de design, pintura e artesanato e que se encontra representada em várias casas particulares.

O único membro da Comissão Administrativo de 1974 vivo é António Castro, que esteve presente. Os outros membros foram representados pelos familiares.

A todos o presidente da câmara agraciou solenemente com a entrega de um diploma de Voto de Louvor, aprovado em reunião de Câmara, e uma medalha do concelho.

“Agradeço, enquanto presidente da autarquia e também como cidadão, a generosa prestação destes homens, que foram os grandes obreiros da transição democrática do Estado Novo para a Democracia em Felgueiras. Estas pessoas deram o melhor de si e do que sabiam para a normalização da vida democrática neste concelho, com muito empenho, esforço e abnegação”, salientou Inácio Ribeiro.

As comemorações dos 40 anos do 25 de Abril tiveram início na noite de quinta-feira, na Casa das Artes de Felgueiras, com o concerto de Helena Sarmento, conhecida cantora do Fado Azul, que engloba na sua música influências de figuras como José Afonso, Amália Rodrigues e Hilário.

No final do concerto foram entregues por elementos do executivo municipal – João Sousa (vice-presidente), Carla Meireles e Adelina Silva (vereadoras) – os prémios do concurso “Espantalhos 2014 – Trajes do século XVI”, no qual participaram 32 instituições concelhias (escolas, IPSS’s e coletividades).

O 1.º prémio foi atribuído à Escoa Profissional de Felgueiras (250 euros); o 2.º ao Agrupamento de Escolas de Lagares – Escola Básica de Lagares (200 euros); e o 3.º ao Centro Social e Paroquial ao Divino Salvador de Moure (150 euros). As 32 instituições receberam um prémio de participação de 100 euros, inclusive as vencedoras dos três primeiros lugares.

Na sexta-feira a celebração da Liberdade começou de manhã com atividades lúdicas e desportivas em frente ao edifício dos Paços do Concelho.

As comemorações do Dia da Liberdade encerraram na Casa da Cultura da Lixa, na noite de sábado, com um concerto a assinalar o percurso musical de José Afonso pelo grupo musical “Uma vontade de música”, composto por 7 elementos: Octávio Fonseca, Guilhermino Monteiro, Pedro Ramajal, Carla Pontes, João Mesquita, Celeste Ramos e Inês Salselas. Antes do concerto, foi feito o pré-lançamento do livro da advogada Estela Moreira “O Regime de Acesso ao Direito e aos Tribunais”.