Felgueiras vai processar o Estado por não ter construído a variante à EN 101

Arquivo| Foto: Armindo Mendes

A Câmara de Felgueiras vai avançar com uma ação contra o Estado por não ter honrado o compromisso de construir uma variante à EN101, entre a sede do concelho e a cidade da Lixa, avançou à Lusa o vereador Paulo Rebelo.
“O processo está praticamente concluído e teremos condições para avançar com a ação, no final de junho”, precisou hoje o autarca.

Paulo Rebelo, vereador na Câmara de Felgueiras | Foto: Armindo Mendes
Paulo Rebelo, vereador na Câmara de Felgueiras | Foto: Armindo Mendes

Paulo Rebelo defende que a degradação em que se encontra o troço de seis quilómetros, da EN101, que foi desclassificado há quase duas décadas, também se explica pela inexistência da variante.
Assinalou ainda que, no momento da desclassificação, em 1998, o Governo acordou com a autarquia de então, liderada por Fátima Felgueiras, a construção da variante, o que nunca veio a ocorrer.
Por isso, frisou, a EN101, atualmente com o estatuto de municipal, tem sido sujeita a um enorme volume de tráfego.
Acresce que, admitiu, a recente colocação de infraestruturas de água e saneamento, ao longo de todo o troço, acentuou a degradação do piso, provocando o desagrado dos milhares de automobilistas que utilizam a estrada diariamente.
A Câmara de Felgueiras tem o esboço de um projeto para a requalificação da via, mas trata-se de uma obra que deverá ascender a 12 milhões de euros. O presidente da autarquia, Inácio Ribeiro, admitiu que ainda este ano poderá avançar uma intervenção na estrada, mas em apenas alguns troços.
A questão da ligação viária de Felgueiras à Lixa, os dois principais polos urbanos do concelho, tem estado na agenda política local, sobretudo depois de o Partido Socialista, na oposição, ter criticado a autarquia social-democrata.
O vereador socialista, Eduardo Bragança, recordou, em declarações Lusa, que a requalificação da EN 101 é uma promessa do PSD desde 2009, mas que, em seis anos, nem sequer foi feito um projeto.

FOTO: Armindo Mendes
FOTO: Armindo Mendes

Os socialistas insistem que a Câmara liderada por Inácio Ribeiro deveria ter programado e preparado o projeto para avançar com a beneficiação, logo que terminasse a fase das infraestruturas de água e saneamento, “evitando assim os constrangimentos atuais”.

APM // MSP

Lusa/fim