Felgueirense Paulo Alves propõe-se concorrer à Presidência da República

O empresário felgueirense Paulo Alves anunciou, recentemente, a pré-candidatura a Presidente da República, decisão, disse, incentivada “pela desilusão com Marcelo Rebelo de Sousa, por quem teve grande apreço”.

 

Em declarações ao EXPRESSO DE FELGUEIRAS, Paulo Alves critica a “inação do atual Presidente em tomar medidas através da sua magistratura de influência de grande relevo social como as reformas mínimas, a inclusão social dos sem abrigos, a proteção dos emigrantes e de um equilíbrio equitativo para uma justiça fiscal às empresas e cidadãos”.

Paulo Alves, de 51 anos, concorreu à Câmara de Felgueiras, em 2017, pelo partido Juntos pelo Povo (JPP) e foi deputado municipal entre 2005 e 2009, eleito na lista independente do movimento então liderado por Fátima Felgueiras.

Sobre a candidatura, o empresário referiu que “será um desafio por etapas e ultrapassagem de barreiras” até que a sua candidatura seja formalmente aceite pelo Tribunal Constitucional.

“Para um cidadão que se apresente a pré-candidato presidencial, sem qualquer apoio partidário, sem uma máquina administrativa para tratar as burocracias e, principalmente, a recolha de 7.500 assinaturas”, contou.

Paulo Alves é natural de Felgueiras, mas reside em Aveiro e foi naquela cidade que definiu as principais motivações, que assentam, reforçou, “numa candidatura de espontaneidade consciente e com valores bem concretos para um desenvolvimento mais robusto”.

O felgueirense espera que a candidatura “represente todos os cidadãos residentes e emigrantes que estão de costas voltadas à política, que acham que não vale a pena lutar por Portugal abstendo-se de exercer os deveres de cidadania social, ambiental e política”.

“A política deve ir ao encontro das necessidades da população e não aquilo que os políticos querem trazer para as suas regiões a seu belo prazer”, concluiu.