FUTEBOL: CPP/SÉRIE B | Antevisão da 14ª Jornada

 

O Clube Desportivo de Cinfães tem como objetivo encerrar 2017 na liderança da série B do Campeonato de Portugal Prio (CPP).

Para cumprir tal desiderato terá de, em casa, desenvencilhar-se do Canelas, no jogo referente à 14ª jornada da prova. Se tal acontecer, são grandes as probabilidades de terminar o ano isolado no topo da classificação.

Nesta altura, os cinfanenses partilham o 1º posto da tabela com o Sp. Espinho, adversário que tem pela frente, nesta ronda, uma missão ciclópica. Os ‘tigres da costa verde’ deslocam-se ao Estádio Municipal Dr. Machado de Matos para medir forças com o Felgueiras.

A formação azul-grená, que perdeu nas duas últimas jornadas, encara este duelo como decisivo para o futuro da equipa na competição. A obrigatoriedade de ganhar existe, caso contrário os comandados de Horácio Gonçalves poderão ficar irremediavelmente afastados da luta pela subida de divisão.

Um novo desaire será um duro revés nas aspirações do Felgueiras, que começou a preparar o regresso à 2ª Liga a meio da época passada. Por isso, os próximos noventa minutos, diante de um adversário direto, são absolutamente determinantes.

Envolvidos noutras contas andam Freamunde e Aliança de Gandra. Os dois conjuntos estão colocados em zona de descida e, como tal, necessitados de pontos.

O delicado momento financeiro dos ‘capões’ parece estar a refletir-se no rendimento desportivo, com apenas um ponto somado nos últimos 3 jogos. O triunfo na receção à Sanjoanense é essencial para a equipa poder voltar a “respirar” melhor.

A situação do Aliança de Gandra é ainda mais periclitante. Os comandados de Mário Rocha estão há 4 jogos sem vencer. Este domingo, deslocam-se a Gondomar para o duelo com um adversário que está em ascensão na pauta classificativa.

Finalmente, o Amarante vai à Trofa, defrontar o Trofense. Os alvinegros ocupam uma posição tranquila na tabela, mas não se podem distrair. O adversário deste domingo tem sido uma das deceções do campeonato e entrará em campo ávido de uma vitória que lhes permita a aproximação à linha d’água.

 

Luís Miguel Nogueira