FUTEBOL: Rescaldo da jornada de fim de semana das equipas da AFP (C/ÁUDIO)

 

DIVISÃO ELITE/SÉRIE 2 | 17ª Jornada

O Aliados de Lordelo recebeu e bateu o Lixa, por 3-1, no principal duelo da 17ª jornada da série 2 da Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto (AFP).

O primeiro triunfo de 2018 permitiu à equipa orientada por Pedro Barroso manter-se isolada na frente da classificação, com 6 pontos de vantagem sobre o Rebordosa.

O conjunto rebordosense também ganhou, por 4-2, na receção ao aflito Penafiel B. O técnico Andrés Madrid considera que o jogo “valeu, sobretudo, pelo resultado”.

“Entramos bem no jogo e aproveitamos os lances de bola parada para ganhar vantagem. Com 3-0, os meus jogadores ficaram demasiado confiantes. Aos 45’, tivemos um penalti contra, o Penafiel B reduziu e entramos na segunda parte algo intranquilos. Só acalmamos com o 4-1. Não gostei muito da exibição”, confessa.

Apesar do desfecho negativo da partida, Hugo Neto, treinador dos penafidelenses, garante que ficou “orgulhoso” com o desempenho dos jogadores, “que deram tudo e mais alguma coisa” para obter outro resultado.

A derrota atirou o Penafiel B para o último lugar da pauta classificativa. Os rubro-negros passaram a segurar a ‘lanterna-vermelha’, por troca com o Folgosa da Maia, que alcançou a segunda vitória consecutiva e atravessa a melhor fase da temporada. Os maiatos, em casa, superiorizaram-se ao Paredes (1-0).

O emblema paredense não foi capaz de dar seguimento ao triunfo da ronda anterior, ante o líder Aliados de Lordelo, atrasando-se na corrida por um dos lugares de acesso ao play-off de promoção.

O conjunto comandado por Eurico Couto manteve o 3º posto da tabela, mas agora a 5 pontos de distância do Rebordosa, 2º classificado.

A quarta posição, com 28 pontos, é partilhada por 3 equipas: Vila Meã, Barrosas e Tirsense.

Os amarantinos consentiram uma igualdade (1-1) na receção ao Nun’Álvares. O Barrosas, em casa, derrotou o Ermesinde, por 2-0. O Tirsense foi a Vilarinho triunfar, por 1-2, no dérbi do concelho de Santo Tirso.

Na Capital do Móvel, o Paços de Ferreira B empatou a uma bola, diante do São Pedro da Cova. O Baião sofreu o quarto desaire consecutivo, em Sobrado, por 2-1.

 

 

DIVISÃO HONRA/SÉRIE 2 | 17ª Jornada

O Vila Caiz voltou a isolar-se no comando da série 2 da Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto (AFP). Os auri-negros corrigiram o primeiro desaire da época, sofrido na semana passada, em Alpendurada, com uma goleada (4-0) na receção ao Citânia de Sanfins.

A equipa amarantina aproveitou ainda a igualdade (1-1) registada no confronto entre os seus dois principais adversários na tabela: Gondomar B e Bougadense.

Renato Coimbra considera que o Vila Caiz foi superior ao Citânia, por isso, mereceu a conquista dos 3 pontos.

“Entramos bem no jogo e tivemos nos primeiros minutos algumas situações em que podíamos ter feito golo. Com o passar dos minutos, porque não marcou, a equipa intranquilizou-se, e o Citânia foi ganhando mais confiança. Quando o jogo parecia que se estava a complicar para nós, beneficiamos de um penalti, e nos últimos 9/10 minutos da 1ª parte conseguimos fazer 3 golos”, explica o técnico auri-negro.

Para Germano Pereira, 4-0 “é um resultado demasiado pesado” para o Citânia de Sanfins.

O treinador do emblema pacense garante que na primeira meia hora do encontro a sua equipa “não foi nada inferior ao Vila Caiz e que só “um penalti muito estranho”, assinalado a favor da formação local, foi capaz de desequilibrar a contenda.

“Foi um lance muito estranho e que fez toda a diferença. Se vais jogar a casa do primeiro, que raramente sofre um golo ou poucos golos sofre, sabes que tens uma tarefa muito difícil. Ao sofrer um golo assim, muito estranho, perdemos a cabeça naqueles 10/15 minutos seguintes e perdemos o jogo nesse período”, lamenta Germano Pereira.

A derrota em Vila Caiz, empurrou novamente o Citânia de Sanfins para a zona de descida, de onde tinha saído na semana passada.

Em sentido inverso, o Águias de Eiriz, que foi ganhar a Santo Tirso, ao Tirsense B, por 1-2, regressou aos lugares de permanência.

O Alpendurada continua sem conseguir ganhar fora de portas. Perdeu, por 3-1, na deslocação a Alfena, diante do Alfenense.

O Lousada superiorizou-se ao Aparecida, por 1-0, no dérbi do concelho lousadense.

O Rio de Moinhos regressou às vitórias. Intramuros derrotou o Gens, por 3-1.

O Felgueiras B não foi além de uma igualdade (1-1) na receção ao Gens.

 

1ª DIVISÃO /SÉRIE 2 | 16ª Jornada

O arranque da segunda volta da série 2 da 1ª Divisão da Associação de Futebol do Porto (AFP) não correu bem aos principais candidatos na luta pela promoção.

O Marco-09 cedeu pontos em casa, diante do Nevogilde. Parada e Caíde de Rei saíram derrotados das respetivas deslocações a Frazão e a São Lourenço do Douro.

Vamos por partes.

O Marco-09 empatou (2-2) na receção ao Nevogilde. Os marcuenses entraram no jogo praticamente a ganhar, mas os lousadenses conseguiram a reviravolta ainda antes do intervalo. No segundo tempo, o domínio do conjunto encarnado foi avassalador, mas não conseguiu mais do que apontar o golo da igualdade.

José Oliveira assume que “o empate se aceita”, ao mesmo tempo que manifestou desagrado pela exibição da equipa, sobretudo, na primeira parte.

“Ao intervalo, se eu pudesse, como nos jogos de pré-época, substituir onze por onze, tê-lo-ia feito. Espero que seja um ‘abre olhos’. Temos de refletir, eu inclusive, porque fui eu que escolhi o onze. Temos de analisar bem aquilo que fizemos de muito mal”, refere.

“O empate foi aquilo que nós merecemos para perceber que não podemos andar aqui de fato de gala. Temos de ser mais humildes para conseguir fazer aquilo a que nos propusemos, que era tentar vencer todos os jogos”, acrescenta.

Já Roberto Martins, treinador do Nevogilde, admitiu que o ponto conquistado em Marco de Canaveses “é positivo”.

“É um ponto interessante, até porque viemos defrontar o líder o campeonato, uma equipa que tinha perdido poucos pontos em casa. Viemos aqui para discutir o jogo e, creio, a nossa primeira parte foi digna, fizemos um bom jogo e estivemos por cima, da mesma forma que o Marco, com as suas armas, na segunda parte, esteve melhor, mais forte e criou mais oportunidades”, confessa.

Apesar do ponto conquistado, o Nevogilde não conseguiu evitar a queda em zona de descida. O conjuntou lousadense foi ultrapassado pelo Raimonda, que foi vencer a Torrados, por 1-2.

O Salvadorense, que empatou sem golos em Lagares, segura a ‘lanterna-vermelha’ da competição.

No topo da tabela, o Marco-09 está isolado com 36 pontos. Não obstante o empate caseiro, ampliou para 4 pontos a vantagem sobre o Parada, que saiu derrotado (1-0) da visita a Frazão.

O Caíde de Rei também sucumbiu na deslocação a São Lourenço do Douro, por 3-2. A formação do concelho de Lousada baixou ao 4º posto, permitindo a ultrapassagem do Desportivo da Livração, que a Paços de Ferreira bater o Lamoso, por 1-2.

O Sobrosa perdeu, com alguma surpresa, na receção ao Várzea (2-3). Os paredenses ocupam a 5ª posição, em igualdade pontual com o São Lourenço do Douro.

Fora de portas também venceu o Lousada B (0-1), em Roriz.

 

2ª DIVISÃO /SÉRIE 2 | 14ª Jornada

Não se registaram alterações no topo da tabela da série 2 da 2ª Divisão da Associação de Futebol do Porto (AFP). Os principais candidatos à promoção não vacilaram e venceram os respetivos desafios da 14ª jornada.

O líder Macieira foi ganhar, por 0-1, ao terreno do 1º de Maio Figueiró. Passou a somar 32 pontos, um de avanço sobre o Penamaior que, em casa, derrotou o Varziela, por 3-2.

Lixa B e Lustosa permanecem nas posições seguintes. Os felgueirenses triunfaram em Marco de Canaveses (0-1) sobre o Vila Boa de Quires. Os lousadenses, pelo mesmo resultado, bateram o Codessos, intramuros.

O Baião B superiorizou-se ao Lomba Amarante (2-0). O Airães obteve a vitória mais robusta da ronda (4-1) na receção ao Paços de Gaiolo. O São Vicente Pinheiro recebeu e bateu o Lagoas, por 2-1.

O Croca continua no fundo da tabela, sem pontuar. Perdeu, em casa, por 1-0, ante o Carvalhosa.

O Vila Boa do Bispo – Calçada foi adiado devido ao falecimento do atleta do clube penafidelense, Pedro Bessa.

 

Luís Miguel Nogueira