Inácio Ribeiro avisa que suspensão de voos da TAP prejudicará exportadores de calçado

FOTO: Armindo Mendes

O presidente da Câmara de Felgueiras avisou hoje que a suspensão de vários voos da TAP, a partir do aeroporto Francisco Sá Carneiro, para várias capitais europeias, vai prejudicar os maiores exportadores de calçado portugueses.
Em declarações à Lusa, Inácio Ribeiro disse não entender a decisão da transportadora aérea nacional, tendo em conta que as rotas suspensas eram muito utilizadas pelas empresas exportadoras de calçado, para contactos comerciais nos principais mercados para onde são exportados os produtos da região: Itália e os países do centro e norte da Europa.
“Ir a Lisboa é uma perda de tempo para os empresários”, exclamou o autarca.
Para o autarca de Felgueiras, concelho que lidera a produção e exportação de calçado em Portugal, o argumento da TAP sobre os alegados prejuízos das rotas agora suspensas não faz sentido, frisando que os voos têm percentagens elevadas de ocupação.
“Eu próprio constato isso nas várias viagens que tenho feito. Os aviões vão cheios”, frisou.
Para Inácio Ribeiro, o país está perante mais “uma lamentável decisão centralista da capital”, que mais não visa do que justificar a construção de novas infraestruturas em Lisboa, prejudicando o norte, Felgueiras e os demais concelhos do Tâmega e Sousa, que têm nas exportações de calçado, mobiliário, metalomecânica, têxteis e vinho verde, o motor das suas economias.
O autarca adverte que, se não houver alternativas aos voos da TAP a partir do Porto, ficará mais barato e rápido aos empresários de Felgueiras passarem a usar o aeroporto de Vigo, na Galiza, em detrimento de Lisboa.

APM // MSP

Lusa/fim