Inácio Ribeiro critica governos que esqueceram variantes prometidas há 20 anos

FOTO: Armindo Mendes

O presidente da Câmara de Felgueiras, Inácio Ribeiro (PSD), criticou os sucessivos Governo por esquecerem a construção das variantes prometidas ao concelho há cerca de duas décadas.

Em declarações à Lusa, a propósito da degradação de algumas estradas do concelho, o autarca social-democrata frisou que a situação decorre do facto de Felgueiras ter aceitado, no passado, a desclassificação de troços das estradas nacionais 101 e 207, como contrapartida ao compromisso do Governo para a construção de variantes.

Como essas vias nunca saíram do papel, frisou, as vias outrora nacionais, enfrentam um volume de tráfego muito elevado, acelerando a sua degradação.

Inácio Ribeiro referia-se à ligação à Lixa, segundo pólo urbano do concelho, através da EN 101, e à ligação à Zona Industrial de Cabeça de Porca, pela EN 207. No segundo caso, o corredor para a estrada está assegurado há décadas, o que desencadeia prejuízos para empresas e particulares.

Para o presidente da Câmara, continua a justificar-se que a autarquia exija da tutela que cumpra os compromissos assumidos, o que poderá ser feito com recurso aos tribunais no caso da EN101.

Alertando para o caráter estrutural das duas vias, no concelho e na região, insistiu nas vantagens que haveria para a economia local e nacional se o Estado procedesse à sua construção. O edil sublinhou que essa ideia tem sido transmitida a governantes e outros responsáveis políticos, como os deputados do PSD que visitaram recentemente o concelho.

No caso da ligação à zona industrial, estaria garantido o acesso rápido de dezenas de empresas à A11, autoestrada que assegura a ligação do concelho ao litoral.

Acresce que, defendeu, fazia sentido que a variante evoluísse em direção a Fafe, a pouco quilómetros, permitindo aceder à A7 e, dessa maneira, a Trás-os-Montes e a Espanha.

As duas variantes também aliviariam a circulação nas cidades de Felgueiras e da Lixa, sujeitas a uma forte pressão de tráfego, anotou.

Sobre a ligação à Lixa, de cerca de sete quilómetros, através da ex-EN101, estrada com características urbanas que se encontra muito degradada, por ser uma das estradas mais movimentadas do Tâmega e Sousa, o presidente reafirmou que a sua requalificação, devido aos custos elevados, avançará por fases, começando do lado de Felgueiras, até à rotunda da Casa do Diabo.

FOTO: Armindo Mendes
FOTO: Armindo Mendes

O mau estado da estrada, agravado pelas recentes obras de infraestruturação de saneamento, tem provocado protestos dos condutores, incluindo das centenas de pesados que ali passam diariamente, confrontados com um pavimento irregular e deficientes condições de segurança.

A Câmara contraiu recentemente um empréstimo de 400.000 euros, em parte destinado a realizar aquela obra.

No entanto, assinalou o presidente, a Câmara vai exigir ao Estado ser ressarcida do investimento que vier a efetuar naquela intervenção.