Indústria poluidora do rio Vizela, em Fafe, liga-se à rede pública de tratamento

Um dos alegados poluidores do rio Vizela, uma tinturaria de Fafe, vai ligar-se à rede de tratamento das Águas do Norte, deixando de drenar os efluentes para aquele curso de água, avançou à Lusa a vereadora do Ambiente.

Segundo Helena Lemos, a empresa em causa, situada em Arões, é uma das maiores do concelho e tem manifestado colaboração com as entidades oficiais, como a Agência Portuguesa do Ambiente e a autarquia no sentido de resolver o problema.

A vereadora disse hoje que a indústria é possuidora de uma licença de descarga no rio, por ter uma estação de tratamento. Contudo, segundo a autarca, nem sempre aquele equipamento cumpre as exigências e, por vezes, as descargas poluem a linha de água.

Com a ligação à rede pública de saneamento e tratamento da Águas do Norte, a empresa deixará de constituir um foco de preocupação no plano ambiental, o que será “mais um passo importante para a despoluição” do rio Vizela.

Nos últimos anos, acrescentou, a situação tem melhorado, o que se deveu à construção de novos intercetores, mas também, admitiu, ao encerramento de algumas empresas no concelho.

Há, porém, uma situação que continua a preocupar bastante a autarquia, nomeadamente uma empresa, também do setor têxtil, que opera na zona de Calvelos, nos arredores da cidade.

Helena Lemos lamenta que não tenha havido, até hoje, do lado da empresa, vontade de colaborar com as entidades oficiais para resolver os problemas das alegadas descargas poluentes no ribeiro de Calvelos, um pequeno afluente do Vizela.

Segundo a vereadora, aquela unidade industrial, que possui uma estação de tratamento, não tem mostrado vontade para se ligar à rede de tratamento da Águas do Norte.

“O Município tem uma atitude de sensibilização dos industriais”, disse.

A câmara alega que têm sido identificadas descargas, alegadamente da responsabilidade daquela empresa, que são reportadas às entidades policiais fiscalizadoras e às que tutelam o domínio hídrico.

Por isso, acentuou, a unidade fabril terá perdido a licença que dispunha para a descarga de afluentes.

Helena Lemos alega, a propósito, que o sistema de tratamento da unidade têxtil nem sempre se revela eficaz, o que se nota mais nos períodos em que a linha de água tem um menor caudal, sobretudo no verão.

O rio Vizela nasce na zona montanhosa do concelho de Fafe e é o principal afluente do rio Ave.

A Câmara de Vizela tem alertado para as dificuldades encontradas na despoluição do rio, por haver focos poluentes naquele concelho, mas também a montante, em Fafe.

Ainda no concelho de Fafe, o rio Ferro, também afluente do Vizela, apresenta pontualmente algumas situações de descargas poluentes, alegadamente imputadas às indústrias, mas a situação, segundo a autarca local, tem melhorado nos últimos anos.

 

APM // JGJ

Lusa/Fim