Luciana Monteiro cada vez “mais motivada” por liderar FC Lixa

Numa entrevista ao site da Associação de Futebol do Porto (AFP), a presidente do FC Lixa, Luciana Monteiro, confessa estar satisfeita com o trabalho desenvolvido desde que assumiu o cargo, no passado mês de julho, garantindo ainda que alguns dos seus “críticos” da altura estão agora do seu lado.

 

Luciana Monteiro admite que quando foi eleita presidente do emblema lixense foi olhada com desconfiança, já que houve quem pensasse que só estaria a assumir o cargo para se tornar “testa de ferro de alguém”.

“Já perceberam que sou eu a dar a cara e a trabalhar. Mal vejo os jogos, porque estou nas bilheteiras, ou a vender rifas. Sou eu que vou às empresas pedir apoio para o clube. Ando com a Paula Sousa [n.d.r.: secretária da direção], às manhãs, a desenvolver contactos para arranjar dinheiro para o Lixa e começaram a perceber que eu era mesmo a verdadeira presidente”, refere.

Aos poucos, o trabalho e o empenho na busca de apoios para o clube têm permitido a Luciana Monteiro conquistar o seu espaço.

“Tivemos uma Assembleia no dia 6 de outubro e correu bem. Os sócios que me olhavam de lado deram-me força e disseram que estavam comigo, que sou sincera e a critica esbate-se mais. Começo a ter os críticos do meu lado. Fiquei mais motivada porque estão a acreditar no meu trabalho”, contou.

Primeira mulher presidente em 90 anos do clube

Em quase 90 anos de história, foi a primeira vez que uma mulher assumiu a presidência  do FC Lixa. Luciana Monteiro lembra que decidiu abraçar este desafio depois de sucessivas assembleias-gerais, sem que fosse encontrada uma solução para o vazio diretivo.

“Andávamos nisto há quatro ou cinco assembleias, à chuva, ou ao frio, sem sucesso, tudo preparado por nós, porque era tudo feito no sintético, não se podiam fazer em recintos fechados, por causa da pandemia”, explicou.

“No dia da última assembleia percebemos que não ia aparecer ninguém, abri o computador e fiz uma direção, com a Cláudia Marques a presidente da Assembleia, e fui buscar alguns sócios, tudo numa tarde. Mas sempre disse que só apresentaria a minha lista se não aparecesse mais ninguém, para evitar de entregar o clube à Câmara Municipal”.

A equipa principal do FC Lixa está a realizar um excelente arranque de temporada na Série 3 da Divisão Elite AFP, ocupando o quinto lugar da tabela, com 11 pontos, a quatro de distância da zona de acesso ao ‘play-off’ de promoção. O clube  parece ter reencontrado o rumo dos bons resultados, mas Luciana Monteiro não perde a noção da realidade.

Neste momento interessa ganhar jogos e ter dinheiro para pagar os custos

“Não queremos pedir milagres, nem defraudar expectativas. Preferimos fazer aquilo que for mais seguro para o Lixa, em vez de prometer alguma coisa que não seja possível. Temos um plantel excelente, gostávamos de subir de divisão, mas é difícil suportar os custos todos. Neste momento interessa ganhar jogos e ter dinheiro para pagar os custos, o que é sempre difícil de conjugar. No final da época logo se verá”, sublinhou.

Ainda assim, a presidente do emblema azul e branco não disfarça a mágoa de ter perdido a equipa de juniores: “Com a pandemia não pudemos treinar e a maior parte dos jogadores acabou por fazê-lo em outros lados, apesar das indicações legais em contrário. Chegamos a ter polícia à porta por denuncia. Nós mantivemos a inscrição até aos últimos dias, na esperança de conseguirmos ter uma equipa, mas tivemos mesmo de abandonar”, lamentou.