Nada como um estudo para animar as hordas

O estudo “Portugal City Brand Ranking”, aqui referido pelo Expresso de Felgueiras, foca três áreas essenciais: “negócios” (empresas, “crescimento empresarial”, emprego), “visitar” (dormidas, capacidade hoteleira e taxa de ocupação) e “viver” (população, taxa de desemprego, criminalidade, poder de compra, ensino superior, saúde, etc.).

Toda a oposição, e algumas pessoas com uma agenda e objetivos próprios, que a curto prazo se tornarão públicos, que nada têm a ver com o melhor para o concelho, fazem o seu papel de se focar nas duas áreas menos favoráveis: negócios e visitar.

Desde logo “negócios”, como explica a peça, baseado nas empresas, crescimento empresarial e emprego. Como a maioria dos felgueirenses sabe é uma das áreas em que a Autarquia tem feito tudo o que está ao seu alcance, através da promoção, ajuda à promoção e internalização das empresas felgueirenses. Veja-se, a título de exemplo mais recente, a feira de peles da Turquia com duas datas de exposição (uma já ocorreu), o inconformismo da autarquia na questão da TAP, a seguir ao Porto, A autarquia de Felgueiras foi a primeira a reagir. Mas tal como afirmam, com razão, que o mérito e o sucesso dos empresários não se deve ao poder político (este só deve facilitar e promover), mas sim aos empresários, o demérito deste ranking menos favorável não é destes, mas também da conjuntura económica internacional que, como sabemos não fez de 2015, um ano particularmente bom, como 2014, em termos de exportações e criação de empresas.

Na categoria “visitar”, baseado nas dormidas, capacidade hoteleira e taxa de ocupação é do mais ementar bom senso que Felgueiras, apesar de todos os esforços de promoção, adaptar a oferta para um turismo gastronómico, não se pode equiparar a Amarante, cidade com história, com rio, com oferta hoteleira que não é comparável. Já a categoria “viver”, onde Felgueiras está à frente, baseado na população, taxa de desemprego, criminalidade, poder de compra, ensino superior, saúde, etc., onde a autarquia consegue interferir de forma mais acutilante, é ignorada por todos, pela oposição e pelas agendas pessoais.

As hordas já celebram!