“Notas” soltas!

Na crónica de hoje proponho uma “conversa” sobre um par de temas.

1. O Executivo Municipal decidiu que este ano se deveria gastar mais do que nunca na Iluminação de Natal.

A iluminação natalícia, adjudicada por Consulta Prévia com apenas um concorrente (segundo a informação do Portal Base), custará 74.900 euros (aos quais acresce 23% de IVA).

Isto acontece, precisamente no ano em que se regista quebra de poder de compra, retração da economia, aumentos brutais dos custos de energia, com impacto óbvio na economia local. Impacto coletivo nas empresas e individual em cada um dos cidadãos e nas suas famílias… 

Acontece, no ano em que as preocupações ambientais são cada vez maiores (com imposição de medidas para controlo do consumo de energia), em que as contas do município sofrem fruto de empréstimos e do aumento dos custos, entre os quais o da energia, como referido pelo Presidente da Câmara em reunião de Assembleia Municipal!

Sem dúvida que é necessário decorar o concelho para marcar o tempo de Natal, inclusive para impulsionar o comércio local. Mas, este não parece, e não é, o momento para gastos tão avultados em despesas acessórias.

Desde que tomou posse em 2017, o valor gasto por este Executivo  com a iluminação natalícia é sempre crescente, tendo passado de 20.910€ em 2016, para 92.127€ em 2022.  Umas vezes paga pela Câmara e outras pela ACLEM, entidade que é totalmente detida pelo Município, e com o qual este tem um contrato-programa onde transfere mais de meio milhão de euros por ano.

2. O PSD/Felgueiras colocou na agenda política o “Pavilhão Multiusos”.

A construção de uma infraestrutura deste tipo é necessária, e não apenas agora, mas há já muitos anos. No entanto, nunca fez parte, infelizmente, da estratégia municipal…

Enquanto outros concelhos vizinhos foram tratando “de vida” e dispõem deste tipo de empreendimento, ou de outros comparáveis, para a realização de eventos desportivos, de espetáculos, de exposições, em Felgueiras marcou-se passo, e por isso é impossível no nosso concelho a realização de tais eventos devido a limitações de lotação e do tipo de infraestruturas existentes.

No entanto,dificilmente o Pavilhão Multiusos de Felgueiras será construído nos próximos anos, e principalmente por questões financeiras. Para a sua construção serão certamente necessários mais de 11 milhões de euros, o que atendendo às contas municipais, e às necessidades primárias que existem por exemplo de saneamento e de recuperação da rede viária concelhia, este é um valor que o município não tem condições de despender.

E se optar por uma parceria público-privada poderia/poderá ser uma solução, convém não repetir os erros de Caminha!