Penafiel investiu 1,3 ME desde 2013 na aquisição de terrenos para obras

A Câmara de Penafiel anunciou hoje ter investido, nos últimos três anos, 1,3 milhões de euros na aquisição de terrenos para a construção de equipamentos nas freguesias do concelho, sem recurso ao crédito bancário.

Em declarações à Lusa, o presidente Antonino Sousa explica que o investimento foi realizado na Zona Industrial de Recezinhos, no alargamento da rede viária e na construção de vários equipamentos, como centros escolares, polidesportivos, parques de lazer, casas mortuárias e cemitérios, entre outros.

O autarca assinala, por outro lado, ser a primeira vez que a Câmara de Penafiel assume a sua parte nas comparticipações comunitárias, sem necessidade de empréstimos.

“Tudo faremos para assegurar financiamento para investir em projetos para o concelho, sem endividar a Câmara Municipal”, declarou o presidente, frisando que nos últimos anos, apesar da conjuntura económica adversa, tem até sido possível amortizar empréstimos assumidos no passado.

O autarca explicou à Lusa que “a Câmara vendeu recentemente alguns imóveis abandonados há alguns anos, visivelmente degradados, que não foram solicitados por associações ou coletividades”.

A receita resultante da alienação, de cerca de meio milhão de euros, “permitirá reforçar o investimento feito nas freguesias e evitar novos empréstimos”, acentuou.

Antonino Sousa considera que a alienação de património que se estava a degradar, como a antiga esquadra da PSP, ou dos dois lotes de terreno na Zona Industrial de Recezinhos, que permitirão novos investimentos privados, é “um ato de boa gestão”.

O presidente justifica que, apesar das alienações, no valor de cerca de 500.000 euros, “o saldo é claramente positivo em relação ao património do Município”, graças às aquisições efetuadas nos últimos anos, no valor de 1,3 milhões de euros.

 

APM // MSP

Lusa/fim