Política vs Futebol

Quando fui eleito Presidente da Direção do FC Felgueiras, prometi, sobretudo para mim mesmo, que por maior que fosse a necessidade e a tentação, não iria misturar política e futebol.

Hoje, como a única condição que me liga ao Clube é a de orgulhoso sócio e apoiante, estou à vontade para falar do tema que vem a respeito da intenção da Câmara Municipal revogar o apoio concedido na época passada (primeira em que a SAD passou a competir ao invés do Clube) e que foi devidamente protocolado, como sempre aconteceu.

Não deixa de ser, no mínimo, estranho o facto de só depois de terminada a época desportiva e outra já ir a meio se ter pedido um parecer jurídico (de que a SAD não pode receber o apoio que sempre foi atribuído ao Clube) para suportar a revogação do apoio que há muito já devia ter sido pago e era expetável que o fosse.

Mas pior parece-me o facto de não haver sinal, sequer, da intenção do Município em compensar o Clube e a SAD, por exemplo, com um contrato publicitário, à semelhança do que acontece pelo país inteiro em situações iguais. Certamente não será pela falta de hábito do Município que, por exemplo, apoia as empresas que organizam a Volta a Portugal ou o Rally.

Julgo que é inegável a notoriedade e visibilidade de Felgueiras pela competição do Clube numa prova nacional, com direito a transmissões frequentes na televisão e notícias nos jornais desportivos nacionais sobre o Clube que até enverga na sua camisola o símbolo da Câmara e os dizeres “Visit Felgueiras”.

Por outro lado, a falta de cumprimento da promessa antiga do arrelvamento do campo de treinos adjacente ao Estádio Dr Machado de Matos é também demonstrativo do relevo dado ao Clube pelos atuais decisores políticos.

Essa promessa foi-me feita a mim e aos que me sucederam e deveria envergonhar o concelho o facto da equipa se ver muitas vezes obrigada a pedinchar favores para treinar noutros municípios.

As justificações para o incumprimento da promessa vai mudando conforme dá jeito.

Muito mais haveria a dizer mas fico-me pela limitação desta coluna.