Populares protestaram junto à ETAR de Serzedo que dizem estar a poluir o rio Vizela

Vítor Hugo Salgado: “Os vizelenses já demonstraram ao longo da sua história, em particular no que concerne à luta autonómica, que, quando querem algo, vão à luta e lutam até ao fim”. | FOTO: ARMINDO MENDES

Dezenas de pessoas, a maioria de Vizela, concentraram-se hoje junto à estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Serzedo, protestando contra o funcionamento do equipamento que dizem estar a poluir o rio Vizela.

 

Acompanhados do presidente da câmara, Vítor Hugo Salgado, os populares acenderam velas, que colocaram no chão, à entrada da ETAR, exibiram bandeiras do concelho e cartazes de protesto, nos quais se podiam ler as frases “Respeitem a Natureza” e “Poluir é Crime”.

FOTO: ARMINDO MENDES
FOTO: ARMINDO MENDES

Por entre palmas, os manifestantes entoaram a frase “Vizela é assim e luta até ao fim”, no que foram acompanhados por vários membros do executivo municipal.

Rafael Sousa, um dos manifestantes, disse à Lusa ser uma vergonha haver “um rio vermelho e castanho”, situação que “acontece há muitos anos”.

“Quando vamos procurar as causas, detetamos que é a ETAR que polui o rio, o que é um contrassenso e faz-me uma confusão incrível”, afirmou.

Alexandra Araújo, também munícipe de Vizela, disse à Lusa estar na vigília para “apoiar a câmara e representar a população na defesa de algo muito importante para o concelho”.

Considerou, depois, que a manifestação de hoje “tem de ter interesse para alterar a situação”, prometendo que a população está disposta a avançar para outras ações de protesto.

Já Paulo Lopes, que também participou na vigília, lembrou à Lusa que “poucas cidades têm um rio a passar no meio”.

“Vizela tem, mas não pode usufruir dele, o que é lastimável e muito mau para a saúde”, lamentou. Sobre a vigília, disse ser “um gesto simbólico” e “pacífico” para chamar à atenção para o problema: “Estamos todos juntos nesta causa”.

manifestação ETAR SERZEDO VIZELA03

O presidente da câmara dirigiu-se aos populares, agradecendo a participação e reafirmou empenho neste caso.

A seguir, aos jornalistas, Vítor Hugo Salgado indicou que a ETAR de Serzedo, situada no concelho de Guimarães (distrito de Braga) e gerida pela empresa de capitais públicos Águas do Norte, é quem polui aquele afluente do rio Ave, uma situação que, contudo, tem sido desmentida pela entidade gestora, que alega não haver quaisquer anomalias no funcionamento do equipamento.

FOTO: ARMINDO MENDES
FOTO: ARMINDO MENDES

Contudo, o autarca reafirmou hoje que as recentes análises mandadas realizar à água captada junto à ETAR indicam que apresenta valores de poluição acima do permitido pela legislação.

“Hoje pedimos que seja resolvida esta questão de forma definitiva”, reforçou.

Apelo ao Governo para resolver o problema

Vítor Hugo Salgado sinalizou, por outro lado, que a solução passa pela construção de um emissário, cujo projeto foi conhecido esta semana, que ligue a ETAR de Serzedo à ETAR de Lordelo, também em Guimarães, obra que obriga a um investimento de cinco milhões de euros por parte do Governo.

“Acho que o senhor ministro pode fazer um grande brilharete. Se eu fosse ministro do Ambiente, tendo a possibilidade de despoluir um dos rios mais poluídos da Europa e apenas fazer um investimento de cerca de cinco milhões de euros, não pensava duas vezes”, comentou.

FOTO: ARMINDO MENDES
FOTO: ARMINDO MENDES

Dizendo contar com o apoio da população, insistiu que Vizela não parará nesta causa:

“Os vizelenses já demonstraram ao longo da sua história, em particular no que concerne à luta autonómica, que, quando querem algo, vão à luta e lutam até ao fim”.