Presidente da Câmara do Marco vê sinais de recuperação social no concelho

Falando a propósito do "Almoço Solidário de Natal" que hoje juntou no pavilhão do Marco de Canaveses cerca de 1.000 munícipes carenciados, entre os quais muitos idosos, o autarca defendeu que a recuperação social no concelho, com a diminuição do desemprego nos últimos meses, segue a tendência nacional

O presidente da Câmara do Marco de Canaveses, Manuel Moreira, disse hoje à Lusa haver, há alguns meses, “sinais ténues” de recuperação social do concelho, o que atribuiu à recuperação do emprego.

“Já se vê alguns pequenos sinais, mas são bastante ténues”, comentou, recordando que o desemprego já está a descer no concelho.

No último ano, o número de pessoas inscritas nos centros de emprego, com origem naquele concelho, diminuiu 8%, invertendo a tendência ascendente que se verificava desde 2011.

Apesar da recuperação, o concelho ainda tem quase 5.200 desempregados, a maioria mulheres.

Falando a propósito do “Almoço Solidário de Natal” que hoje juntou no pavilhão do Marco de Canaveses cerca de 1.000 munícipes carenciados, entre os quais muitos idosos, o autarca defendeu que a recuperação social no concelho, com a diminuição do desemprego nos últimos meses, segue a tendência nacional.

Para o edil social-democrata, os números refletem o esforço que muitas empresas da região estão a fazer para recuperar das dificuldades, apostando na internacionalização e na diversificação de produtos e mercados.

Manuel Moreira acredita que Marco de Canaveses reúne condições de atratividade para mais investimento. À Lusa, frisou que tem estabelecido, nesse sentido, contactos com a Associação Empresarial e com o Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa.

O edil recorda haver áreas disponíveis para investimento, apontando como exemplo um espaço considerável que resultou do encerramento, há alguns anos, da antiga moagem da cidade.

A instalação de empresas de calçado, com origem em Felgueiras, naquele espaço, poderá ser uma solução, admitiu.

Também do lado da câmara, disse, tem sido possível contratar alguns recursos humanos.

Recentemente, adiantou, foram contratadas 50 pessoas para trabalharem nas escolas e há mais 15 lugares que estão a ser preenchidos por quadros técnicos de diferentes áreas.

O Almoço Solidário de Natal, realizado hoje no Marco de Canaveses, na sua terceira edição, contemplou famílias carenciadas e centenas de utentes das instituições de solidariedade.

“Fazemos com muito gosto este almoço de famílias carenciadas e idosos. Criámos este momento de lazer para dar felicidade a estes cidadãos nesta quadra tão especial”, comentou.

 

APM.

Lusa/fim