PSD critica maioria da união de freguesias da sede do concelho por ter chumbado desagregação

“Cumpram a lei, marquem a assembleia de freguesia já aprovada, para avançar com todo o processo. É agora ou nunca mais”, exclamou Eduardo Teixeira

FOTO: ARMINDO MENDES

A maioria socialista na Assembleia de Freguesia de Margaride, Várzea, Lagares, Varziela e Moure chumbou uma proposta da bancada do PSD que previa a desagregação de Várzea, Varziela e Lagares.

 

Segundo o líder da oposição, o social-democrata Eduardo Teixeira, “a proposta do PSD visava devolver a palavra às populações de cada freguesia, para que possa dizer o que pretende para o futuro”.
“Independentemente da sua decisão, é importante que as populações se sintam integradas e representadas pelos órgãos que tutelam a sua freguesia”, reforçou, em declarações à nossa redação.
Eduardo Teixeira disse ser “estranho” a maioria da bancada do Sim Acredita ter votado contra aquela proposta.
“Mais incrédulos ficámos quando ouvimos da boca do senhor presidente da União de Freguesias de Margaride, Várzea, Lagares, Varziela e Moure que não daria um único passo para este processo de desagregação”, comentou.
O PSD diz desafiar a maioria socialista “a cumprir as promessas eleitorais”: “Se há complexos para aprovar as nossas propostas, ou má vontade, apresentem as vossas para a desagregação que nós votamos a favor”.
O líder da bancada do PSD reforça que “não se pode enganar as populações, de Várzea, Lagares e Varziela”, pois “não há dúvidas que querem as suas freguesias de novo sozinhas”.
“Cumpram a lei, marquem a assembleia de freguesia já aprovada, para avançar com todo o processo. É agora ou nunca mais”, exclamou Eduardo Teixeira.