PSD de Felgueiras considera que “Nuno Fonseca foi mal-educado e insultou os felgueirenses”

A bancada do PSD na Assembleia Municipal, o PSD de Felgueiras e a direção da campanha “Juntos por Felgueiras” consideram que Nuno Fonseca “revelou falta de educação pessoal, falta de respeito pelos felgueirenses e, politicamente, falta de cultura democrática ao chamar “burros” aos deputados municipais da oposição”.

 

Num comunicado enviado ao Expresso de Felgueiras, os sociais democratas dizem que “Nuno Fonseca demonstrou claramente que não está preparado para exercer o cargo que ocupa e gerir os destinos dos felgueirenses que não se reveem nesta atitude vergonhosa”.

“É muito grave e, mais uma vez, mancha o bom nome do nosso concelho”, acrescentam.

Em causa, está o facto de Nuno Fonseca ter apelidado, na sexta-feira, aquando da apresentação da sua recandidatura à Câmara de Felgueiras, de “burros aqueles que dizem que esta é a câmara mais despesita do mundo”.

Na sua intervenção, Nuno Fonseca explicava aos presentes as “acusações de ter aumentado a despesa corrente”, quando referiu que “o que o chocava é que o aumento da despesa corrente já foi várias vezes debatido nas assembleias municipais, nos sítios onde deve ser debatido”.

“Das duas uma: ou as pessoas são burras ou não querem ouvir o que as pessoas estão lá a fazer”, disse, acrescentando: “se não têm esse compromisso de estar numa assembleia municipal com seriedade, então que fiquem em casa e não se candidatem a cargos públicos”.

O PSD considera, ainda, que “chamar a deputados municipais de “burros” revela profundo desprezo pela Assembleia Municipal, que é o órgão mais importante do Município e onde estão representados todos os felgueirenses”.

No comunicado, a bancada do PSD na Assembleia Municipal, o PSD de Felgueiras e a direção da campanha “Juntos por Felgueiras” desafia o atual presidente da Assembleia Municipal, José Campos, a tomar uma posição pública “clara, firme e que se demarque das declarações vergonhosas do atual Presidente de Câmara”.

O PSD refere, ainda, que “esperou 48 horas em silêncio, à espera de algum bom senso e arrependimento por parte de Nuno Fonseca, para que apresentasse desculpas públicas aos felgueirenses pela sua conduta de má-educação, insultuosa e politicamente reveladora de total falta de cultura democrática”.