PSD diz haver 813 alunos sem “acesso condigno” ao ensino à distância

"Acredito que os felgueirenses têm maturidade para escolherem o melhor projeto”, observou. | FOTO: Armindo Mendes

O PSD de Felgueiras defendeu hoje que as verbas previstas pela empresa municipal ACLEM para realizar eventos culturais, entretanto cancelados devido à codiv-19, deviam permitir apoiar os “813 alunos do concelho sem acesso condigno ao ensino à distância”.

 

Num comunicado enviado ao Expresso de Felgueiras, os sociais-democratas referem que na última reunião de câmara os seus vereadores “demonstraram novamente a sua preocupação por ainda haver 813 alunos felgueirenses sem acesso condigno ao ensino à distância, por insuficiência de equipamentos informáticos nas suas habitações”.

O PSD recorda que a Câmara de Felgueiras anunciou a compra de 150 computadores, “num concurso que tarda em avançar, e socorre-se dos vales de reparações de computadores como complemento à resolução do problema”.

“Ao contrário de outros municípios vizinhos, que já providenciaram todo o apoio informático a alunos carenciados, Felgueiras tarda em dar uma resposta de apoio, potenciando a desigualdade no ensino, alargando o fosso entre ricos e pobres”, critica aquele partido da oposição.

Os sociais-democratas recomendam ao executivo “a promoção do trabalho em rede com todas as empresas de informática de Felgueiras”, vincado que “não se trata de uma despesa, mas de um investimento no futuro”.