PSD/Felgueiras critica câmara por gastar 35 mil euros numa marca em plena pandemia

O PSD/Felgueiras criticou hoje a câmara municipal por ter investido cerca de 35 mil euros na criação de uma marca identitária e num novo sítio na Internet, defendendo que a prioridade devia assentar em medidas de resposta à pandemia.

 

“Parece-nos extemporânea a preocupação da Câmara Municipal de Felgueiras em priorizar o investimento financeiro na criação de uma nova marca identitária e website, cujo custo ascende a 34.908 euros, mais IVA”, lê-se num comunicado enviado à Lusa.

Aquele partido da oposição em Felgueiras admite que “uma marca identitária é importante para qualquer concelho”, mas afirma discordar do “timing de apresentação da mesma e do esforço financeiro despendido”.

“Felgueiras já tem a sua identidade forjada nas suas gentes de trabalho, nas suas empresas, nos seus costumes e tradições. Haja bom senso e defina-se a saúde como a prioridade”, acrescenta-se no comunicado.

O PSD defende que “este é um tempo de agir perante a pandemia, de corrigir omissões na preparação desta segunda vaga, com ausência de regras municipais vigorosas, de ajudar as famílias no desemprego galopante e de tentar minimizar os danos causados à economia local”.

“Já devíamos ter um ativo Fundo de Emergência Social a funcionar, ideias claras e concertadas para apoio às nossas empresas e comércio local” insistem os social-democratas, concluindo na importância de haver “respostas complementares à sobrecarga do Serviço Nacional de Saúde” e um “claro Plano de Ação de apoio à Cultura e ao Associativismo, cujos atores definham dia após dia”.

A Lusa tentou obter uma reação da Câmara de Felgueiras, mas tal não foi possível até ao momento.