PS/Felgueiras evoca Machado de Matos, falecido há 25 anos, primeiro presidente da câmara (C/ÁUDIO)

“O Dr. Machado de Matos marcou todos os felgueirense, porque era uma figura ímpar e um aristocrata da política”, comentou Júlio Faria, que sucedeu a Machado de Matos, em 1985, na liderança da autarquia

Foto cedida por Júlio Faria

O PS de Felgueiras vai homenagear, na sexta-feira, Machado de Matos, o primeiro presidente da câmara eleito no concelho, falecido há 25 anos, considerado hoje, pelo seu sucessor, como “um grande democrata”.

“O Dr. Machado de Matos marcou todos os felgueirense, porque era uma figura ímpar e um aristocrata da política”, comentou Júlio Faria, que sucedeu a Machado de Matos, em 1985, na liderança da autarquia.

Júlio Faria disse ser “merecida” a evocação que o PS vai prestar a Machado de Matos, reconhecendo o contributo que deu, primeiro como opositor ao regime anterior ao 25 de abril e mais tarde como autarca.

“Sempre teve uma conduta a favor da liberdade”, recordou.

Após o 25 de abril de 1974, Machado de Matos foi nomeado presidente da primeira comissão administrativa do município, acabando depois por ser eleito três vezes, a primeira das quais em 1976, para a presidência da câmara em listas do Partido Socialista.

“O Dr. Machado de Matos foi o emblema que guiou o PS para o poder autárquico em Felgueiras. Foi um prazer conviver com”, observou Júlio Faria, recordando o respeito que “todos tinham por ele, até os adversários políticos”.

No último mandato de Machado de Matos como presidente da câmara (1982/1985), Júlio Faria foi o seu número dois no executivo.

Em 1985, Machado de Matos foi eleito presidente da Assembleia Municipal, também pelo PS.

“Ele era um conselheiro e um sábio e tinha sempre a porta aberta para toda a gente”, recordou hoje o seu sucessor.

Do período em que o homenageado presidiu à autarquia, o seu sucessor recorda a importância que tiveram aqueles mandatos para criar infraestruturas básicas em todo o concelho, como estradas, luz elétrica, água e postos médicos.

“Muito do que é hoje Felgueiras tem a ver com o trabalho daquele tempo, porque o Dr. Machado de Matos soube corresponder aos anseios da população”, considerou, enquanto destacava o envolvimento daquela personalidade com várias instituições da sociedade civil local.

A homenagem vai decorrer na sexta-feira, pelas 19:30, no cemitério de Pombeiro, com a deposição de uma coroa de flores na sepultura, seguida de missa na Igreja do mosteiro.

Machado de Matos faleceu com 73 anos de idade de forma inesperada, na segunda-feira de Páscoa de 1989, vítima de enfarte.

Na cidade de Felgueiras, foi atribuído o nome de Machado de Matos a uma das suas principais praças e ao estádio municipal.

APM.

Lusa/fim