Rali Serras de Fafe e Felgueiras: Vitórias de Mikkelsen e de Armindo Araújo

O norueguês Andreas Mikkelsen (Skoda Fabia Rally2 Evo) venceu o Rali Serras de Fafe e Felgueiras à geral, enquanto Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2 Evo) impôs-se entre os pilotos portugueses.

 

Com estas vitórias, Mikkelsen e Araújo consolidaram as suas lideranças no Campeonato Europeu de Ralis (ERC) e no Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), respetivamente.

Depois de percorridas ao cronómetro as 18 provas especiais de classificação (PEC) de terra nos concelhos de Fafe, Vieira do Minho, Boticas e Felgueiras, Andreas Mikkelsen impôs-se por mais de dois minutos a Alexey Lukyanuk (Citroen C3 Rally2) e ao melhor português, Armindo Araújo, que terminou na posição mais baixa do pódio.

Se no primeiro dia de prova os pilotos disputaram a prova sob condições meteorológicas muito difíceis com nevoeiro e chuva, hoje o sol brilhou, mas as classificativas de Fafe (Montim e Lameirinha) e de Felgueiras (Santa Quitéria e Seixoso) continuaram a colocar desafios ao nível da aderência ao pelotão.

 

Mikkelsen controlou o ritmo e venceu

Neste segundo dia do Rali Serras de Fafe e Felgueiras, Mikkelsen e Lukyanuk chegaram a estar separados por menos de um segundo depois da primeira passagem por Santa Quitéria, mas na segunda passagem pela PEC do Seixoso o russo do Citroen atrasou-se definitivamente devido a problemas na transmissão dianteira do Citroen C3, deixando a vitória nas mãos do piloto do Skoda que desta forma bisa no Campeonato Europeu de Ralis, depois de ter vencido há duas semanas nos Açores, cimentando a liderança no ERC quando faltam dois ralis para o final do campeonato.
Durante o dia de hoje, segundo e último dia de prova, ficou a sensação que Andreas Mikkelsen teve sempre o rali controlado, adotando o ritmo necessário para chegar à vitória, sem correr riscos, em classificativas muito técnicas, com armadilhas sempre à espreita, vencendo nas duas passagens pelo Seixoso e nas primeiras por Montim e Lameirinha.

Entre os pilotos internacionais, é de destacar o regresso em modo Super Rally de Dani Sordo que ontem abandonou a prova devido a despiste, e que hoje venceu 4 das 8 PEC: Santa Quitéria 1 e 2, Montim 2 e Lameirinha 2. Mesmo assim, o espanhol da Hyundai sofreu alguns contratempos, como por exemplo o incidente na primeira passagem pelo Seixoso onde perdeu o guarda lamas frontal do seu Hyundai i20 R5 na passagem pelo charco de água.

 

 

Armindo Araújo impôs-se a Bruno Magalhães

Na luta pelo lugar de melhor português, e vencedor entre os concorrentes do CPR, voltou a assistir-se a um duelo entre Armindo Araújo e Bruno Magalhães (Hyundai i20N Rally2), que ficou definitivamente decidido na primeira passagem pelo Lameirinha, quando Armindo conseguiu colocar-se mais de 20 segundos de Bruno.

 

 

 

A equipa dos Magalhães (Bruno e o felgueirense Carlos) do Team Hyundai Portugal, fizeram uma prova muito competitiva na estreia do novo Hyundai i20N Rally2, apesar dos contratempos provocados pelo desconhecimento do carro que dificultou a afinação do carro para as condições de prova.

O amarantino António Costa, navegador de Miguel Correia (Skoda Fabia Rally2 Evo), terminou no 14.º lugar da geral, e 4.º entre os portugueses.

 

 

Hélder Quintela