Rali Terras D’Aboboreira: Dia 1 ao rubro

Disputaram-se hoje os primeiros quilómetros do Rali Terras D’Aboboreira, e como se esperava a competição esteve ao rubro, com os pilotos internacionais em luta ao segundo com os mais rápidos pilotos portugueses na dupla passagem pela classificativa de Amarante Natureza Criativa.

 

No final da primeira etapa o mais rápido do dia foi Ole Veiby em Hyundai i20, com uma vantagem de três segundos para o segundo, que é Georg Linnamae, e de 7.8 segundos para o campeão espanhol Pepe Lopez em Skoda Fabia (3.º). Os melhores portugueses são Ricardo Teodósio em 4.º, Armindo Araújo em 6.º lugar, Miguel Correia em 7.º, e Bruno Magalhães em 8.º, enquanto José Pedro Fontes em Citroen C3 e Pedro Meireles que entraram com ritmo abaixo do esperado estão já em relação ao primeiro classificado a 28.9 segundos e a 40.3 segundos, respetivamente.

 

 

1.ª etapa

Na primeira passagem competitiva pela única classificativa do dia – Amarante Natureza Criativa -, o piloto estónio Georg Linnamae em VW Polo GTi conseguiu o melhor tempo, seguido por Ole Veiby em Hyundai i20 a 3.1 segundos e Armindo Araújo em Skoda Fabia. O campeão português de ralis foi mais lento 4.3 segundos do que Georg Linnamae mas demonstrando que está com ritmo para acompanhar os pilotos internacionais e que têm experiência de participação no Campeonato do Mundo de Ralis (WRC). Em termos de pilotos nacionais destacaram-se Armindo Araújo, Bruno Magalhães em Hyundai i20 (navegado pelo felgueirense Carlos Magalhães), Miguel Correia em Skoda Fabia (acompanhado por António Costa, navegador de Amarante) e Ricardo Teodósio também em Skoda, e pela negativa, com uma entrada sem ritmo para acompanhar os mais rápidos do pelotão da frente, destacaram-se José Pedro Fontes em Citroen C3 e Pedro Meireles em VW Polo que ficaram a mais de 12 segundos de Armindo Araújo.

Mas, quando os concorrentes voltaram a percorrer a classificativa de Amarante Natureza Criativa, o noruguês Ole Veiby mostrou ter melhorado o seu conhecimento e foi o mais rápido, impondo-se a Chris Ingram e a Pepe Lopez, ambos em Skoda Fabia. Já o vencedor da primeira passagem – Georg Linnamae – ficou em quarto, gastando mais 6,1 segundos do que Ole Veiby. Na classificação dos portugueses Ricardo Teodósio foi mais rápido do que Armindo Araújo por 1,3 segundos, seguindo-se Bernardo Sousa, todos em Skoda Fabia.

Relativamente à Peugeot Rally Cup Ibérica, após a 1.ª etapa a classificação é liderada pelo espanhol Ortiz Palomo, seguido de Alejandro Cachón e de Miguel Campos que ocupa o 3.º lugar, sendo o melhor português nesta competição monomarca ibérica que utiliza o Peugeot 208 Rally4.

 

 

2.ª Etapa

Amanhã os pilotos percorrerão 5 classificativas: Marão, Baião Vida Natural, e Aboboreira, sendo que Marão e Aboboreira serão disputadas por duas vezes, juntando-se os pilotos do Campeonato Norte de Ralis, onde sobressaem os nomes de Adruzilo Lopes, Fernando Peres e Vítor Pascoal, todos ao volante de Mitsubishi Lancer Evo IX. Em termos competitivos espera-se muita animação e competição, uma vez que Georg Linnamae está a 3 segundos do primeiro (Ole Veiby), os 6 primeiros estão separados do primeiro lugar por menos de 9 segundos, e do 2.º ao 6.º lugar que é ocupado por Armindo Araújo os pilotos estão separados por menos segundos.

 

 

Classificação Final 1.ª etapa

1.º Ole Veiby/Jonas Andersson (Hyundai i20)

2.º Georg Linnamae/Volodymyr Korsia (VW Polo GTI), +3.0s

3.º Pepe López/Diego Vallejo (Skoda Fabia Rally 2), +7.8s

4.º Ricardo Teodósio/José Teixeira (Skoda Fabia Rally 2), +8.0s

5.º Chris Ingram/Ross Whittock (Skoda Fabia Rally 2), +8.1s

6.º Armindo Araújo/Luís Ramalho (Skoda Fabia Rally 2), +8.8s

7.º Miguel Correia/António Costa (Skoda Fabia Rally 2), +13.7s

8.º Bruno Magalhães/Carlos Magalhães (Hyundai i20), +16.7s

 

 

Hélder Quintela