Rali Terras D’Aboboreira: vitória de Miguel Correia decidida na última classificativa

A edição de 2022 do Rali Terras D’Aboboreira foi tal como se previa muito disputada e só na última classificativa foi encontrado o vencedor, Miguel Correia em Skoda Fabia Rally2 Evo que assim se estreou a vencer.

 

Depois de cem quilómetros ao cronómetro Miguel Correia impôs-se por 2 segundos ao segundo classificado, Armindo Araújo (Skoda Fabia Rally2 Evo). Bruno Magalhães (Hyundai i20 N Rally2) terminou no último lugar do pódio a 11,2 segundos do primeiro.

Rali disputado e equilibrado

Ao longo das nove provas especiais de classificação de terra dos concelhos de Amarante, Baião e Marco de Canaveses, a liderança foi sendo alternada entre os pilotos que acabaram no pódio e pelo irlandês Josh McErlean (Hyundai i20 N Rally2) que abandonou depois de um despiste na primeira passagem pela classificativa do Marão.

No entanto o irlândes não foi o único piloto da frente com problemas no dia de hoje (o mais longo), uma vez que Armindo Araújo também se atrasou durante a manhã devido a um furo na classificativa Amarante Natureza Criativa, que o fez perder 24 segundos para Miguel Correia.

Durante a tarde o piloto de Santo Tirso encetou uma recuperação que lhe permitiu chegar à última classificativa a apenas 1,6 segundos da vitória. Só que Miguel Correia estava mesmo disposto a não ceder o lugar mais alto do pódio e foi mais rápido 0,4 segundos que Araújo, carimbando desta forma a vitória no rali, e a primeira vitória da sua carreira no Campeonato de Portugal de Ralis (CPR).

Com esta vitória no Rali Terras D’Aboboreira Miguel Correia reduziu a distância para o líder do CPR que continua a ser Armindo Araújo, enquanto Bruno Magalhães viu a distância aumentar, quando estão disputados três dos oito ralis do calendário.

Contudo, Bruno Magalhães afirmou que “o Hyundai está mais competitivo, mas que precisa de ganhar mais confiança com os novos amortecedores do carro”.

No Campeonato Promo a vitória coube ao amarantino Emanuel Figueiredo (Hyundai i20 N5), enquanto Vitor Pascoal (Citroen C3 N5) abandonou devido a problemas de transmissão. Os dois protagonizaram uma luta intensa até ao abandono de Pascoal.

Rali Terras D’Aboboreira elogiado

Tal como António Jorge, presidente do Clube Automóvel de Amarante, em entrevista ao TâmegaSousa.pt desejou, o Rali Terras D’Aboboreira decidiu-se apenas na última classificativa, tendo sido muito equilibrado também em vitórias nas classificativas: Miguel Correia e Armindo Araújo venceram três cada um, Josh McErlean 2, e Bruno Magalhães 1.

No final deste rali os pilotos destacaram a forma emotiva como foi disputado, bem como a qualidade da organização e das classificativas de terra e nos três municípios.

A consagração dos vencedores aconteceu na Ponte de São Gonçalo.

O Campeonato de Portugal de Ralis prossegue em maio com o WRC Vodafone Rally de Portugal, última prova em terra do Campeonato de Portugal de Ralis.

 

Hélder Quintela