Rally de Portugal celebra os 50 anos do Campeonato do Mundo de Ralis

FOTO: Pedro Costa

A organização do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) escolheu Portugal para celebrar o cinquentenário deste campeonato, que teve início em 1973 no Rali de Monte Carlo onde brilharam os Alpine A110.

 

Para assinalar este aniversário estará patente na Exponor em Matosinhos uma exposição com carros marcantes do WRC como o Alpine A110, o Fiat 131 Abarth, os Lancia Rally 037, Delta S4 e Integrale, o Audi Quattro.

No entanto, alguns destes carros icónicos serão também apresentados nas super-especiais que fazem parte do itinerário, o que constituirá uma oportunidade única para ver em ação várias gerações de carros de ralis tripuladas por pilotos como Carlos Sainz, Ari Vatanen, Miki BIasion, Markku Alen, que já confirmaram a presença no nosso país para esta comemoração.

Esta edição de 2022 daquele que já foi considerado o “Melhor Rali do Mundo” marcará a estreia dos novos carros da categoria Rally 1 – Híbridos em pisos de terra, e será palco para mais um duelo de Sébastien. Loeb e Ogier confirmaram a presença na prova portuguesa, o primeiro ao volante do Ford Puma e o segundo no Toyota Yaris.

Serão 3 os campeões do mundo de ralis presentes no Rally de Portugal: Loeb, Ogier e Tanak, o que permite antever um elevado nível competitivo, num ano em que despontam novos valores como Kalle Rovanpera e Oliver Solberg, num campeonato que é atualmente liderado por Rovanpera (Toyota) que venceu na Suécia e Croácia.

Itinerário inovador

O Rally de Portugal terá no itinerário pela primeira vez três super-especiais, uma vez que a Lousada e Porto junta-se uma nova “street-stage” em Coimbra no primeiro dia do rali (19 de maio, quinta-feira).

A primeira etapa competitiva do rali disputa-se na região centro no dia 20 de maio (sexta-feira), nas classificativas duras e exigentes da Lousã, Arganil, Mortágua, terminando com a disputa em formato duelo da super-especial de Lousada na Pista da Costilha.

No segundo dia competitivo, sábado (21 de maio), serão disputadas em ronda dupla as classificativas de Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante, que tem a particularidade de ter início no concelho vizinho de Mondim de Basto. Este dia terminará com a disputa da street-stage do Porto na Foz.

Para o último dia do Rally de Portugal (domingo 22 de maio) os pilotos terão que percorrer em ronda dupla as exigentes classificativas de Santa Quitéria (Felgueiras), Montim e Lamerinha (Fafe).

A mítica classificativa da Lameirinha com dois saltos e o Confurco assinalará o final competitivo desta edição da prova portuguesa pontuável para o WRC.

 

Hélder Quintela