Representantes da região com arranque positivo no Campeonato de Portugal (C/ÁUDIO)

 

As equipas da região tiveram um arranque positivo na série B do Campeonato de Portugal Prio (CPP). Freamunde, Felgueiras e Aliança de Gandra ganharam na 1ª jornada da prova, enquanto Amarante e Cinfães cederam empates caseiros.

O Freamunde obteve o resultado mais robusto da ronda, ao bater, intramuros, o Salgueiros, por 3-0. Luiz Alberto, Luisinho e Niang assinaram os golos dos “capões”.

O treinador Micael Sequeira confessa que “não podia ser melhor o arranque” da formação do concelho de Paços de Ferreira, frente a “um excelente adversário que criou algumas dificuldades”.

“A equipa tem muita qualidade, está a atravessar um bom momento, temos excelentes jogadores. Já estava à espera de uma vitória, mas não com um resultado destes”, admitiu.

O Aliança de Gandra também entrou com o pé direito no CPP. Na receção ao Sousense, o conjunto paredense venceu por 2-0, com golos dos reforços Vítor Hugo e Serra.

O técnico Mário Rocha reconhece ter ficado satisfeito com o resultado e com a exibição.

“No início do campeonato há sempre muitos nervos e jogadores ansiosos, mas o Aliança de Gandra fez um jogo bastante positivo, teve sempre o jogo controlado e foi um justo vencedor. A resposta dos jogadores não me surpreendeu, porque sei da qualidade da equipa”, sustenta.

Por idêntico resultado (2-0) o Felgueiras triunfou sobre o Pedras Rubras. Ricardo Fernandes e Goba apontaram os golos da formação comandada por Horácio Gonçalves.

Já o Amarante não foi além de um empate (1-1) na receção ao Cesarense. Os dois golos do encontro foram obtidos através da marcação de grandes penalidades.

Os alvinegros chegaram ao intervalo a perder por 0-1, tendo Paul Ayongo restabelecido a igualdade no início do 2º tempo.

O técnico Pedro Pinto revelou insatisfação pelo resultado, garantindo que o Amarante “justificou claramente os 3 pontos” porque foi superior ao adversário em “toda a linha”.

“Não foi possível ganhar, mas estou muito satisfeito com a exibição da equipa, quer em termos físicos, frente a um adversário difícil e assumido candidato à subida de divisão, quer em termos de organização e postura que queremos para o resto da época. Acho que os indicadores foram muito bons”, refere.

A jogar perante o seu público, o Cinfães também consentiu uma igualdade (2-2) diante do Coimbrões. A equipa cinfanense entrou mal na partida, “revelando muito nervosismo e ansiedade”, esteve a perder por 0-1, tendo empatado perto do intervalo por Ataíde.

Na etapa complementar, o conjunto orientado por Flávio das Neves passou para a frente do marcador, com um golo de Digas, mas permitiu o empate já em tempo de compensação.

O treinador Flávio das Neves não conseguiu disfarçar a frustração pelo resultado que, garante, é “muito penalizador” para o Cinfães.

“Só temos de nos queixar de nós próprios. Uma equipa que desperdiça tantas oportunidades de golo para matar o jogo põe-se a jeito. Não merecíamos. É muito frustrante, mesmo. Pelo menos deu-me o indicador muito forte: somos melhor equipa que o Coimbrões”, realça.

Na próxima jornada, agendada para domingo, dia 27, os representantes da região voltam a entrar em campo para disputar a 2ª jornada do CPP.

O Amarante é o único clube a jogar em casa, frente ao Camacha da Madeira. O Freamunde desloca-se a Gondomar, o Aliança de Gandra vai ao reduto do Sp. Espinho, o Felgueiras desloca-se a São João da Madeira, para medir forças com a Sanjoanense, e o Cinfães atua em Pedras Rubras.

 

Luís Miguel Nogueira