São Lourenço do Douro e Vila Caiz apuram-se para a final da Taça AF Porto [C/ÁUDIO]

São Lourenço do Douro e Vila Caiz são os finalistas da Taça da Associação de Futebol do Porto (AFP). Vão discutir o troféu no próximo domingo, no Estádio Municipal Dr. Machado de Matos, em Felgueiras.

 

A equipa verde e branca triunfou, na quarta-feira à noite, por 2-0, na receção ao Ermesinde, no encontro da segunda mão das meias-finais. Papê foi a figura da partida ao assinar os dois golos do São Lourenço do Douro, aos 40 e 62 minutos.

Como se esperava, a formação do concelho de Marco de Canaveses confirmou a passagem ao jogo decisivo, uma vez que já tinha vencido, na primeira mão, fora de portas, por 4-0.

O técnico Pedro Monteiro considera que o apuramento do São Lourenço do Douro para a final “é justo”, lembrando o percurso da equipa na prova.

“Nós fizemos sete jogos e passamos seis eliminatórias. A primeira foi contra uma equipa da Divisão de Honra, que acabou por ir à fase de apuramento de campeão juntamente connosco, e depois as outras cinco eliminatórias foram contra cinco equipas da Elite. Nesses seis jogos, fizemos 12 golos e sofremos apenas um. Por isso, penso que é justa e é meritória esta presença na final de domingo”, sustenta.

Na final, o São Lourenço do Douro vai medir forças com o Vila Caiz, que empatou (3-3), em casa, diante do Marco-09. Valeu o triunfo na primeira mão, em Marco de Canaveses, por 2-0.

Na quarta-feira à noite, os encarnados entraram na partida a todo o gás, com um golo de João Rafael, aos 8 minutos, mas a reação do conjunto amarantino foi muito forte, tendo Lula restabelecido a igualdade antes do intervalo.

Na segunda parte, o Marco-09 chegou a empatar a eliminatória, com golos de João Rafael, que bisou, e de Nelson Sampaio.

Já quando tudo apontava para a decisão das grandes penalidades, Léo Coca, com alguma felicidade, reduziu para 2-3 e voltou a dar vantagem ao Vila Caiz na eliminatória. Nos descontos, João Pimentel selou definitivamente o apuramento da equipa orientada por José Oliveira, que considerou “merecida” a passagem à final.

“No conjunto das duas mãos, acho que a minha equipa esteve melhor um bocadinho do que o Marco. A minha equipa quis mais um bocadinho e teve a pontinha da sorte, que também foi importante. E depois tivemos duas situações muito parecidas: marcamos perto do final do jogo, como no Marco, porque também sabíamos que fisicamente podíamos estar melhor. A eliminatória foi valorizada pela réplica do Marco, mas muito mérito aos meus jogadores”, sublinhou.

O Marco-09 falhou a presença na final da competição, mas o treinador Pedro Vilaça enalteceu o desempenho dos jogadores que teve à disposição para os dois duelos com o Vila Caiz.

“Hoje fizemos aquilo em que pouca gente acreditava. Conseguimos igualar a eliminatória, depois daquilo que nos aconteceu em casa, na primeira mão. Mais uma vez, tenho de enaltecer este grupo de jogadores porque foram fantásticos e deram aqui uma imagem incrível e fizeram tudo para ganhar”, assinalou.

A final da Taça AF Porto, entre S. Lourenço do Douro e Vila Caíz, está agendada para o próximo domingo, às 17:00, no Estádio Municipal Dr. Machado de Matos, em Felgueiras.