Sorteio da Taça de Portugal dita reencontro entre Vila Meã e Amarante (C/ÁUDIO)

O sorteio da 1.ª eliminatória da Taça de Portugal, que se realizou hoje, na Cidade do Futebol, em Oeiras, ditou um dérbi do concelho de Amarante, entre AC Vila Meã e Amarante FC.

 

As duas equipas que já tinham um desafio agendado para 7 de novembro, a contar para a sexta jornada do Campeonato de Portugal (CdP), afinal vão reencontrar-se mais cedo do que o previsto. Vila Meã e Amarante vão disputar a primeira ronda da prova rainha do futebol português, a 11 de setembro.

O presidente dos rubro-negros, David Pinheiro, confessa que “desejava a isenção” e ver o clube já qualificado para a segunda eliminatória, mas reconhece que o duelo com o vizinho Amarante “será um dia de festa”.

“Estamos contentes por ser um clube vizinho e da nossa cidade. O Amarante será muito bem recebido. É um clube com o qual temos ótimas relações. Tem tudo para correr bem. É pena não podermos passar os dois, mas que passe o melhor, e que o melhor seja o Vila Meã”, desejou.

 

 

O presidente do Amarante FC, António Costa, admite que “não esperava” encontrar o Vila Meã nesta fase tão precoce da prova, mas sustenta que prefere jogar no terreno do vizinho, “do que ir jogar à Madeira, por exemplo”.

“Vai ser um dérbi, tem que ganhar o melhor, e o melhor tem que ser o Amarante. Já há muitos anos que o Amarante não joga com o Vila Meã, mas são duas equipas do concelho que se dão bem. Vai ser um bom espetáculo”, afirmou.

 

 

O FC Felgueiras, que esta época vai disputar a Liga 3, a nova prova da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), vai receber, no Estádio Dr. Machado de Matos, os madeirenses do Câmara de Lobos, do Campeonato de Portugal.

O União de Paredes (CdP) vai deslocar-se até Vila Nova de Gaia para defrontar o Pedroso, clube que milita na Divisão de Elite e que, na época passada, conquistou a Taça da Associação de Futebol do Porto (AFP).

O CD Cinfães, a militar no principal escalão da associação de Viseu, também jogará fora de portas, perante um adversário do mesmo campeonato, no caso, o Moimenta da Beira.

O FC Alpendorada foi o único clube da região a ficar no lote das 32 equipas isentas de disputar esta eliminatória, apurando-se assim diretamente para a segunda ronda, que já contará com a presença das formações da II Liga.