Torrados vai disputar fase de acesso à Divisão de Honra na nova casa (C/ÁUDIO)

O presidente da União Desportiva de Torrados, Mário Silva, confessa que a inauguração do parque de jogos do clube, que decorreu no domingo, foi o concretizar de “um objetivo de há muitos anos”.

 

Mário Silva fala “num sentimento de plena conquista” ao ver concluída uma obra pela qual lutou desde que assumiu a presidência do clube felgueirense, em 2009.

“A obra arrancou com o anterior executivo da Câmara, mas acabou por parar em 2017. Finalmente, este executivo executou-a e inaugurou-a, para nossa felicidade”, afirmou.

 

 

A obra do Parque Desportivo de Torrados envolveu a construção do “campo de futebol com piso sintético, dois balneários para praticantes e para árbitros, lavandaria, bar, instalações sanitárias públicas, bilheteira, bancadas e de todas as infraestruturas exteriores de apoio”.

 

Torrados - equipa

 

Estão garantidos também “42 lugares de estacionamento para automóveis ligeiros”, sendo três adaptados a pessoas com mobilidade condicionada, bem como “dois lugares para autocarros”, explicou Mário Silva.

 

 

A iluminação instalada no recinto de jogos está de acordo com as regras técnicas em vigor.

Será já na nova casa que o Torrados vai disputar a fase de acesso à Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto (AFP), que arranca no fim de semana de 8 e 9 de maio. O clube está inserido no grupo 5, juntamente com os vizinhos e rivais Várzea e Varziela, e ainda o Águas Santas.

Mário Silva considera que o formato competitivo adotado para a prova “é uma perfeita aberração”.

 

 

“Essa é a minha opinião, ainda por cima a associação diz que quer proteger os clubes e marca jogos para a quarta-feira e ao domingo. É ridículo. E esta opinião é partilhada praticamente por toda a gente. Sinceramente não percebo a fórmula que encontraram: dividir as equipas por grupos e passarem duas equipas. Mais, na nossa série, o sorteio ditou que o primeiro e segundo joguem entre si na fase a eliminar, quando o regulamento não o permite”, sustenta.

O presidente do Torrados garante ainda que a equipa não está obcecada pela “subida de divisão”. “O que nos preocupava era arranjar um espaço digno para jogarmos, e isso já o conseguimos”, sublinha.

O Torrados, com 27 pontos, parte claramente em vantagem para a nova competição. O Várzea, com 18, também está bem colocado, apesar do “intruso” Águas Santas não estar distante, com 16 pontos. Mais complicada será a tarefa do Varziela. Com apenas 11 pontos terá de realizar uma prova irrepreensível para recuperar da diferença na tabela.