Treinador da União Desportiva de Várzea assume que ser distinguido duas vezes é um orgulho

O treinador da União Desportiva de Várzea, Carlos Mendes, disse ao Expresso de Felgueiras que ter sido distinguido,  pelo segundo ano consecutivo, como um dos melhores treinadores do ano, no setor juvenil, foi um “orgulho e um reconhecimento”.

O técnico que, no ano transato obteve o primeiro lugar e, este ano, foi premiado com o segundo, destacou que além do reconhecimento individual a atribuição deste prémio é um tributo para a União Desportiva de Várzea pelo trabalho que vem realizando em prol da modalidade no concelho.

“Esta consagração é, também, um reconhecimento coletivo porque sem o apoio da estrutura diretiva, dos atletas, da sua disponibilidade para treinar e dos meus colegas treinadores, o meu trabalho ficaria mais difícil”, revelou.

Carlos Mendes salientou, também, que a atribuição do prémio treinador atletismo juvenil 2016 coloca a União Desportiva de Várzea como uma das melhores na região e no país.

A este propósito, o treinador premiado reconheceu que a União Desportiva de Várzea é, presentemente, reconhecida a nível nacional, distrital e regional, entre os vários atores e agentes que estão ligados ao atletismo, como uma referência na modalidade que tem formado atletas que são já considerados futuras promessas no atletismo e que fazem parte do quadro dos principais clubes nacionais, como o Benfica e o Sporting.

Ao Expresso de Felgueiras, o técnico que tem a seu cargo entre 20 a 30 atletas, juvenis e veteranos, reconheceu que gostava de ter mais tempo para dar ao atletismo, mas a sua atividade profissional não lho permite.

Além de treinador, Carlos Mendes tem, também, a tarefa de ir buscar e transportar os atletas a casa, uma tarefa que realiza todos os dias de segunda-feira a domingo.

“Enquanto me for possível quero continuar a formar atletas, dar o melhor de mim ao clube e ao atletismo”, frisou.