Tribunal de Contas não autoriza empréstimo de 6 ME à Câmara de Felgueiras, denuncia PS

FOTO: Armindo Mendes

 

O PS/Felgueiras anunciou hoje que o Tribunal de Contas não autorizou a Câmara de Felgueiras a contrair um empréstimo de seis milhões de euros devido, segundo os socialistas, à “incapacidade de endividamento” da autarquia.

Num comunicado enviado hoje à Lusa, o maior partido da oposição no concelho acrescentou que o tribunal apenas autorizou a contratação de um empréstimo de 5,2 milhões.

“A realidade mostra que, infelizmente, o município de Felgueiras não tem capacidade para se endividar em mais seis milhões de euros, como era pretendido, e teve que reformular o pedido para quase menos um milhão de euros”, lê-se no documento do PS.

Segundo os socialistas, “esta posição do Tribunal de Contas contraria as afirmações recorrentes da maioria PSD na Câmara de Felgueiras sobre a capacidade de endividamento da autarquia, sobre a recorrente oferta de financiamento por parte das entidades financeiras e sobre as contas da autarquia”.

De acordo com o comunicado, a alteração imposta pelo Tribunal de Contas “terá impacto no futuro, uma vez que a capacidade de endividamento do município ficou comprometida”.

No comunicado assinala-se ainda: “Tendo em conta que o executivo do PSD considerou que empréstimo de seis milhões era absolutamente necessário para a realização das obras constantes no plano de investimentos apresentado, a redução do mesmo em quase um milhão de euros deverá ter inevitavelmente impacto na sua realização”.

O PS demonstra “preocupação” com a situação da autarquia, recordando que o concelho está necessitado de obras importantes, que infelizmente não têm sido feitas”.

“O concelho está estagnado”, concluem os socialistas, responsabilizando o PSD pela situação atual.

APM.

Lusa/fim