Tutela admite infiltrações no mosteiro de Pombeiro e promete obras em 2020

A Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) admitiu hoje haver infiltrações na igreja do Mosteiro de Pombeiro e anunciou uma intervenção naquele monumento nacional situado em Felgueiras, ainda em 2020.

 

Aquele organismo estatal referiu que as infiltrações originaram “a queda pontual de estuques” e que, “dada a situação, a DRCN já procedeu à limitação da área onde ocorreram as referidas quedas”.

Aquela informação da DRCN ocorre depois de uma denúncia anónima que sinalizava a queda de estuque dos tetos da igreja, criando problemas de segurança aos visitantes do monumento e às pessoas que frequentam as celebrações religiosas.

Numa nota enviada à Lusa, a tutela refere a intervenção que está a ser preparada abrangerá o claustro e a torre da igreja, no âmbito da Operação Mosteiros a Norte, “na qual se inclui uma revisão às coberturas, eliminando os pontos de entrada de água e que ficará concluída em 2020”.

Além da reabilitação do claustro e da torre da igreja, está prevista outra intervenção de conservação e restauro de dois retábulos da igreja que apresentam problemas estruturais.

Anota-se também que, desde a substituição da cobertura da igreja, ocorrida em 1996, “o imóvel tem sido alvo de várias intervenções de manutenção.

O Mosteiro de Pombeiro é um dos vários monumentos incluídos no projeto turístico-cultural Rota do Românico do Tâmega e Sousa.