Utentes da Cercifel assinalaram Dia Mundial da Terra com várias atividades

Vários utentes da Cercifel, em Felgueiras, participaram, na quinta-feira, na realização de atividades em observação do Dia Mundial da Terra, indicou fonte da cooperativa.

 

Os utentes do Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão (CACI) realizaram trabalhos manuais e fizeram diversos trabalhos na estufa e terrenos da instituição.

Em declarações ao Expresso de Felgueiras, o diretor executivo adiantou que a instituição, sempre que possível, dinamiza este tipo de atividades numa perspetiva de capacitação dos seus utentes.

“Mais importante, contudo, procura-se melhorar a qualidade de vida das pessoas, porque, em alguns casos, a capacitação é praticamente impossível”, acrescenta José Carlos Pinheiro.

Na estufa que a cooperativa mantém, na sua sede, os utentes desenvolveram atividades de plantação e tratamento de flores, anotou.

 

 

O responsável técnico acrescentou que a cooperativa pretende, num futuro próximo, desenvolver neste equipamento um projeto de produção de plantas e ervas para chás.

Ainda no âmbito do Dia Mundial da Terra, o Centro de Recursos para a Inclusão (CRI), uma valência que trabalha com alunos com necessidades educativas especiais do concelho, realizou uma atividade de terapia da fala no Agrupamento de Escolas D. Manuel de Faria e Sousa.

Segundo o diretor técnico, a iniciativa organizada por uma terapeuta da Cercifel permitiu utilizar o desenho para “trabalhar inúmeros objetivos como aumento de vocabulário, evocação de conceitos, divisão silábica e descodificação fonema-grafema”.

 

 

José Carlos Pinheiro aproveitou a ocasião para recordar que a Cercifel tem em carteira vários projetos para expansão de instalações e de serviços, sublinhando que há uma lista de espera “muito grande”.

Para além de concluir o atual edificado, a cooperativa tem um projeto para a construção de um Lar Residencial com capacidade para 20 utentes e aumentar o CACI para 60 utentes.

O diretor calcula que, uma vez aprovados e concluídos, ao longo dos próximos três anos, os projetos em carteira vão permitir aumentar a capacidade de resposta cooperativa para um total de 90 utentes, em várias valências.