Valorização pelas pessoas

Uma terra, um concelho, não se valoriza apenas pelo seu património, pelas suas potencialidades (agrícolas, económicas, culturais), pela capacidade de ação, mas também por aquilo que os seus, as suas gentes individualmente alcançam fruto do seu trabalho! Este é o caso do Professor Caldas Afonso, agora nomeado para a direção do Centro Materno Infantil do Norte, que foi inaugurado recentemente, e cuja primeira pedra foi lançada em 2011, pelo então Secretário de Estado da Saúde Dr. Manuel Pizarro, agora líder da Federação Distrital do PS/Porto.

Esta nomeação do felgueirense deve encher-nos – a cada um de nós individualmente e a todos de forma geral -, de orgulho e de admiração por um conterrâneo que se tem dedicado à causa pública, e em especial à Medicina Pediátrica (com uma carreira longa e de sucesso) onde por via disso faz parte da vida de muitos felgueirenses.

Existem muitas vidas, de muitas gerações de felgueirenses, “umbilicalmente” ligadas ao Professor Caldas Afonso. Até algumas vidas que só se tornaram possíveis e viáveis graças a ele, à sua qualidade como médico, mas também devido à sua reconhecida diligência e disponibilidade no cuidado de acompanhamento dos seus pacientes.

Agora, esta nomeação para cargo tão relevante, representa por quem de direito o reconhecimento da competência do Professor para liderar uma instituição do Serviço Nacional de Saúde muito importante pelos cuidados que irá prestar ao nível da saúde materno-infantil do norte do país num único local. O Centro Materno Infantil do Norte acolhe pacientes de toda a região Norte e em 2015 realizou 3.202 nascimentos, 5.700 cirurgias e 173.000 consultas… Trata-se de uma instituição de absoluta importância para a Região e que resulta da iniciativa do Governo Socialista em funções em 2011, em especial do Ministério da Saúde e do Dr. Manuel Pizarro que muito se empenhou na sua concretização.

No entanto, a nomeação do Professor Caldas Afonso encerra ainda outra questão que não devemos menosprezar nem esquecer: a nomeação pela competência.

É por todos conhecido a proximidade de Caldas Afonso ao PSD (foi candidato à autarquia e vereador) mas, com um Governo do PS em funções foi ele o escolhido, mesmo que a nomeação aconteça no âmbito do Centro Hospitalar do Porto. Se o processo de nomeação tivesse sido diferente o ruído aconteceria! E bem… Também defendo a nomeação dos melhores para o exercício de funções públicas independentemente da sua sensibilidade político-partidária, embora isso não seja a prática corrente, até no espaço municipal liderado pelo Dr. Inácio Ribeiro!

O Professor Caldas Afonso está de parabéns, assumindo um cargo muito prestigiante e relevante, que o prestigia, mas que também prestigia e muito Felgueiras.