VÍDEO: Pão de Ló de Margaride adapta-se à nova realidade com vendas ‘online’

O gerente da Casa-Museu de Pão de Ló de Margaride, onde se fabrica um dos mais emblemáticos doces de Felgueiras, disse esta semana que a empresa se adaptou aos efeitos da crise despoletada pela pandemia da covid-19 com a abertura de canais de venda ‘online’, enquanto aguarda por um regresso à “normalidade”.

 

A empresa, fundada em 1730, é uma das mais antigas de Felgueiras e responsável pelo fabrico do tradicional Pão de Ló de Margaride, uma iguaria que se distingue das restantes versões deste doce típico.

“É diferente de todos os outros, porque resulta da conjunção de vários fatores” como os processos, equipamentos e as próprias pessoas, adiantou Guilherme Lickfold, em declarações à Valsousa.tv.

pão de ló de margaride Nuno Fonseca caixas

Segundo o gerente, com a entrada em cena, por altura da Páscoa de 2020, da pandemia da covid-19, a empresa teve quebras no volume de negócios na ordem dos 80 por cento, com algumas melhorias a partir do verão.

“O Natal, felizmente, e apesar da conjuntura, correu bem, mas a partir de janeiro, tivemos uma sucessão de meses fracos”, acrescentou.

pão de ló de margaride

Adianta que a empresa se adaptou, com a criação de novos canais de vendas, através das redes sociais e a abertura de uma loja ‘online’.

 

“Comprar online é importante para minimizar os efeitos da pandemia” – Nuno Fonseca

 

pão de ló de margaride Nuno Fonseca

Por seu lado, o presidente da Câmara de Felgueiras, Nuno Fonseca, recordou ao canal regional de televisão que o Festival de Pão de Ló, que se realiza no domingo de Ramos há cerca de 10 anos, “é um momento importante” para os empresários do setor.

“Estava em crescimento, com um grande acréscimo na edição de 2018, quando passamos de 10 mil visitas diárias para 40 mil. Com esta questão da pandemia, vimo-nos gorados deste crescimento contínuo e das vendas que eram importantes para todos os empresários”, recordou.

A Câmara, em parceria com a Associação Empresarial de Felgueiras, lançou na semana passada uma campanha para promover o doce regional, numa versão “online” do Festival.

Num ‘website’ criado para o efeito, os potenciais clientes podem encomendar o doce a um dos habituais vendedores e recebê-lo em sua casa, com portes gratuitos.

O autarca, que elogia o Pão de Ló de Margaride como “uma iguaria feita com o amor dos felgueirenses”, salientou a importância das lojas e compras online, afirmando que o atual contexto é “uma chamada de atenção”.

“Comprar online é importante para minimizar os impactos que a pandemia teve nos nossos produtores locais. Portanto, desta forma podemos ajudar a superar este momento menos bom na nossa economia”, concluiu Nuno Fonseca.