VÍDEO: Rancho de Macieira da Lixa: “representamos uma época, uma forma de estar e de ser de uma região”

FOTO: Armindo Mendes

O Rancho Folclórico de Macieira da Lixa, fundado em 1984, mantém nos dias de hoje atividade que vai além da apresentação dos cantares e das danças tradicionais do Entre Douro e Minho.

 

Nas suas participações, em eventos nacionais e internacionais, promove a etnografia característica desta freguesia do concelho de Felgueiras, principalmente no que diz respeito à sua ruralidade histórica.

Em entrevista ao Tâmegasousa.pt | Expresso de Felgueiras, António Bessa Carvalho, presidente da Direção do Rancho Folclórico de Macieira da Lixa, explicou que a estratégia passa por “preparar o grupo para a representação além-fronteiras, promovendo também a economia circular e a divulgação dos produtos endógenos da freguesia e do concelho”.

Apesar do período pandémico que motivou o cancelamento de eventos e interrompeu participações, o Rancho de Macieira da Lixa manteve a sua atividade ao nível dos ensaios, adaptando-se para garantir que o espírito de grupo não se perdesse, e que isso colocasse em causa a associação.

Aliás, uma das preocupações de António Bessa Carvalho enquanto Vice-Presidente da Confederação Portuguesa de Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto, “é a dificuldade de saber quais as associações que se mantêm ativas, porque nos últimos 2 anos existiram associações que fecharam, inclusivamente no concelho de Felgueiras”.

No plano de atividades para 2022 o Rancho Folclórico de Macieira da Lixa tem em perspetiva a participação em vários eventos no estrangeiro, incluindo uma possível deslocação ao Dubai para atuar no Pavilhão de Portugal na Expo 2020, que decorre até março de 2022 naquele país dos Emirados Árabes Unidos.