Vinte quatro concelhos do Minho com apoios a negócios de turismo

O projeto “Amar o Minho”, promovido pelas três comunidades intermunicipais da região, hoje apresentado em Fafe, vai apoiar negócios no turismo, em 24 municípios, sem custos para os empresários.

 

De acordo com os consultores do projeto, pretende-se qualificar os negócios, com mecanismos de consultoria e programas de capacitação que se traduzem numa maior qualificação do território, no contexto do investimento privado, com ganhos de rentabilidade para os empreendedores.

Podem candidatar-se ao projeto empresas existentes ou ideias de negócio das comunidades intermunicipais do Ave, do Cávado e do Alto Minho.

O projeto é apoiado por fundos da União Europeia, no âmbito do programa Prover – Minho Inovação.

Este mecanismo de apoio complementa outro que tem sido dirigido ao setor público, nomeadamente aos municípios, que tem permitido qualificar o território, no âmbito dos designados “projetos âncora”.

De 2014 a 2021 foram apoiados dezenas de projetos públicos, nos vários municípios, correspondendo a cerca de 24 milhões de euros de investimento.

Para os privados, nomeadamente dos setores do alojamento, restauração e animação, é proposto avançar com várias ajudas técnicas (não estão previstos apoios financeiros) para inovar os seus negócios, nomeadamente na comunicação e no marketing, com forte aposta nas novas tecnologias e conceitos de sustentabilidade.

Para as ideias de novos negócios, os empreendedores podem contar com apoio na constituição da empresa, estudos de mercado, identificação de financiamento e registo de marcas entre outras ajudas.

A ideia é converter em valor o “grande potencial turístico” da região, destacaram os técnicos, sublinhando que a inovação nos produtos e serviços é “fundamental para o sucesso”, como está previsto neste projeto.

Os beneficiários participarão em workshops e terão direito a sessões de consultoria especializada para negócios em turismo e programa de capacitação de empresários do setor.