Vira o ano e “toca” o mesmo!?!

Chegados ao final de mais um ano, é tempo de balanços e de estabelecer objetivos e desejos para o novo que aí vem!

Olhando para o retrovisor focado em Felgueiras concelho. obviamente que nem tudo está na mesma relativamente há um ano atrás, mas resumidamente, e de forma muito sucinta, quase que tivemos e teremos mais do mesmo!

Vamos lá a alguns possíveis temas de conversa!

Poderíamos falar das opções orçamentais… Mas… Não tivemos nem teremos nada de radicalmente diferente ao contrário do que se impõe. Nem na despesa nem na receita. Relativamente à receita, a penalização dos contribuintes felgueirenses continua: a Derrama abrangerá novamente todas as empresas terminando a isenção para as pequenas empresas, e a nível do IRS existirá uma populista e demagógica baixa de 0,33%, sem qualquer impacto real na vida dos felgueirenses! Do lado da despesa, nenhuma novidade substancial para 2023, continuando a máquina a consumir muito mais do que 50% do orçamento municipal disponível. Certamente opções, para quem tem como uma das principais preocupações manter o poder, utilizando até marketing municipal para promover a imagem: nas publicações municipais, nos eventos organizados pelo município e até em outdoors! Opções…

Poderíamos conversar, ou melhor, lamentar-nos do estado de degradação, crónico, da rede viária municipal. Mas… Parece que não iria adiantar de nada! A falta de intervenção para reparação continua, e pelo que se vê, ou melhor que não se vê no Orçamento Municipal, circular nas estradas felgueirenses continuará a ser penoso.

A nível rodoviário, espera-se que em 2023 tenha início a execução da variante a Cabeça de Porca. Contudo, deve notar-se que outras obras suas contemporâneas, em outros municípios, ao abrigo do mesmo programa de execução estejam concluídas ou em vias de o estarem. Exemplo? Ligação do Parque Empresarial de Formariz à A3 em Paredes de Coura.

Poderíamos também falar da sobranceria democrática… Mas… Claramente que o poder maioritariamente absoluto alcançado pelo Presidente Nuno Fonseca acabou com a sua humildade democrática, e respeito pela oposição. A qualidade, a forma e o conteúdo das suas intervenções na mais recente reunião da Assembleia Municipal demonstram-no!

Poderia falar dos silêncios político-partidários… Mas… Seria falar mais do mesmo, sem perspectivas de alteração. O Partido Socialista está nas mãos de Nuno Fonseca, e o PSD tem uma liderança fortemente desligada da realidade local e focada na sua intervenção aguerrida na Assembleia da República, delegando as suas responsabilidades nos eleitos laranjas no Executivo e na Assembleia Municipal.

Por isso, o melhor mesmo é aproveitar as festividades de final de ano! Feliz Natal e um  Bom Ano de 2023!